Venceslau

Prazo para fechamento do aeroporto municipal termina hoje

No dia 10 de outubro, o juiz Gabriel Medeiros determinou o isolamento da área, após rumores de tentativa de resgate de líderes de facção na cidade

THIAGO MORELLO - Da Redação • 08/11/2018 05:21:00

Policiamento foi intensificado na cidade desde o início do mês passado. Foto: Arquivo

Após ter sido prorrogado por 10 dias, termina hoje o prazo para o fechamento do Aeroporto Municipal de Presidente Venceslau. Conforme informado pela Prefeitura, o tempo foi estendido pelo juiz Gabriel Medeiros, do Fórum da cidade, a contar desde o dia 30 de outubro, dia em que finalizou o primeiro período de isolamento do local - decretado pelo magistrado no dia 10 do mesmo mês. Em todos os casos, a situação foi impulsionada pelo possível acesso de uma facção criminosa que age dentro e fora dos presídios, a fim de resgatar chefes da organização na Penitenciária Maurício Henrique Guimarães Pereira, conhecida como P2.

Desde então, a Prefeitura interditou o local com duas marcações com a letra X, carros e motos. Em nota, a municipalidade ainda esclareceu que existiam “comentários” sobre a chegada de tropas do Exército Brasileiro ao município, no entanto, “até o momento”, esse efetivo não chegou e também não sabe informar se realmente vai chegar. “O que se vê como novidade é a Cavalaria da Polícia Militar, no centro da cidade”, complementa.

À reportagem, a administração municipal também deixou claro que as atividades municipais continuam mantidas normalmente. E ao ser questionado sobre a reabertura do local, com o fim do período de interdição, o Executivo “respondeu que o prazo é determinado pelo juiz”. Por sua vez, o TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) expôs que “como o prazo não venceu, ainda não” existem novas informações sobre o caso.

Plano de resgate

Desde o início do mês passado, O Imparcial tem acompanhado o efetivo policial em Venceslau, que foi motivado pelo suposto plano de resgate de líderes da facção que estão presos na unidade prisional de segurança máxima instalada no município.

No primeiro momento, as viaturas do GAC (Grupo de Artilharia de Campanha), GOE (Grupo de Operações Especiais) e a Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) circulavam pela cidade, o que fez com que diversas informações, nem todas verdadeiras, surgissem em redes sociais sobre supostos confrontos entre bandidos e autoridades. Na mesma época, o isolamento do aeroporto foi determinado.

Posteriormente, um ofício encaminhado ao Governo do Estado pelo deputado federal e senador eleito Major Olímpio mencionava que uma das facções visava o resgate de chefes do comando, como o Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola. Foi relatado que a ação teria ajuda de mercenários estrangeiros, dois helicópteros de guerra, lança-mísseis e metralhadoras, num efetivo com custo estimado em R$ 100 milhões.

Como informado ontem por este diário, agentes da Polícia Militar que atuam na segurança do perímetro da P2 de Venceslau têm recebido treinamentos reforçados com armas de guerra desde a semana passada, após a descoberta do plano.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste