Weverson Nascimento  - Atividade de experimentação buscou trazer para o concreto, conceitos abstratos do dia a dia escolar

Foto: Weverson Nascimento - Atividade de experimentação buscou trazer para o concreto, conceitos abstratos do dia a dia escolar

CIÊNCIAS E MATEMÁTICA

Práticas experimentais estimulam aprendizado de alunos

Estudantes da Escola Estadual de Ensino Integral Professor Joel Antônio de Lima Genésio apresentaram 50 projetos, com intuito de despertar o desejo pelas áreas

  • 15/06/2019 05:06
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

Ontem, a Escola Estadual de Ensino Integral Professor Joel Antônio de Lima Genésio realizou a 2ª Mostra de Práticas Experimentais – Ciências e Matemática, onde os alunos de 8º e 9º anos apresentaram trabalhos envolvendo as áreas de conhecimento. A atividade de experimentação buscou trazer para o concreto, conceitos abstratos do dia a dia escolar. Ao todo, 50 projetos foram apresentados em ambientes diferentes, que se resumiam em uma visitação interna somente para alunos dos 6º e 7º anos.

De acordo com o professor de Ciências e Matemática, Frederico Gustavo dos Santos da Silva Moreira, de 34 anos, há alguns anos foi apontada uma dificuldade no sentido de despertar o desejo dos alunos pelas disciplinas. Então, desde o ano passado os estudantes dos 8º anos fazem um trabalho exclusivamente matemático com jogos interativos e os 9º anos com experimentações científicas. “Desde março os alunos passam por etapas de aprendizagem, então primeiro vem a pesquisa, seguida da elaboração e apresentação dos cartazes e, por fim, testes de experimentos ou das práticas matemáticas para apresentação. Esse ano, o projeto contabilizou 90 dias desde o lançamento até a finalização, com a mostra”, destaca o professor.

Ele reforça ainda que a importância desse tipo de atividade é que o aluno pode aprender aquilo que tem dificuldade, através de jogos ou experimentos. Para tanto, por se tratar de uma escola de tempo integral e um protagonismo juvenil em alta, Frederico diz que foi feito apenas um direcionamento de cuidados com determinados materiais e, em seguida, eles puderam pesquisar um tema de agrado coletivo.

Na prática

As atividades foram escolhidas de acordo com o desejo dos alunos, dessa forma, dentro das dificuldades sobre determinados conteúdos, puderam usar de formas lúdicas para aprenderem e ensinarem. A estudante Júlia Costa Melo, de 13 anos, junto com seu grupo, construiu a batalha naval com plano cartesiano. “É um jogo que pode ser feito em casa com materiais recicláveis, além disso, temos que considerar a importância da matemática como algo que vamos usar para toda vida”.

O grupo da aluna Beatriz Victoria Carrion Lisboa, também de 13 anos, desenvolveu um jogo de arremessos e “contas”, que proporcionou desenvolver a capacidade dos alunos. “A nossa proposta tem como objetivo o interesse pelo cálculo e aprofundar seus conhecimentos de forma lúdica”, diz.