Polícia Civil - Mandado de busca e apreensão ocorreu em imóvel

Foto: Polícia Civil - Mandado de busca e apreensão ocorreu em imóvel

PIRAPOZINHO

Polícia prende suspeito de matar jovem em represa

  • 12/11/2019 05:18
  • ROBERTO KAWASAKI e WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

A Polícia Civil prendeu na tarde de ontem, um jovem de 20 anos, suspeito de ter assassinado um rapaz de 25 anos, que foi encontrado por um pescador dentro de uma represa próxima da Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), em Pirapozinho. O crime que teria ocorrido no último fim de semana trata-se, segundo o delegado responsável pelo caso, Rafael Guerreiro Galvão, de um acerto de contas do tráfico de drogas entre os dois rapazes.

Ainda conforme relatou o delegado, mediante cumprimento de mandado de busca e apreensão na casa de um suspeito, foi encontrada a arma do crime “e a roupa utilizada pelo meliante” na data do ocorrido. Em investigação, tiveram a informação diante de algumas testemunhas do rapaz morto, de que uma pessoa ligada a ele – possível amigo – teria o convidado para ir até as proximidades da represa, e após isso o corpo teria sido encontrado sem vida.

“Inicialmente, já tínhamos um suspeito e, através do cumprimento de mandados de busca e a apreensão na casa dele, foi encontrada a arma do crime e a roupa utilizada pelo meliante na data do ocorrido”.

Com o material apreendido, relato de testemunhas e da mulher do jovem morto, o delegado ressalta que o crime se motivou por uma dívida de R$ 700 referentes ao tráfico de drogas que envolvem, inclusive, a cidade de Presidente Prudente. “Ambos eram criminosos e estavam no tráfico de drogas regional e local, e acabaram tendo o acerto de contas”.

No momento, segundo a Polícia Civil, o rapaz permanece preso temporariamente e será interrogado pelo delegado ainda nesta terça-feira.

HISTÓRICO DO CRIME

O trecho onde o corpo foi localizado fica em uma chácara, na altura do km 473, sentido Tarabai. Conforme o boletim de ocorrência, quando a Polícia Militar chegou ao local, o Corpo de Bombeiros já estava colocando o cadáver na margem da represa. A Polícia Científica também compareceu e, enquanto realizava o trabalho de perícia, observou que nas proximidades da represa havia um prato de louça, um isqueiro e uma lâmina.

Os materiais foram recolhidos e deverão ser analisados. Ainda, havia manchas de sangue ao redor dos objetos. Como o corpo não estava em estado de decomposição, foi possível o reconhecimento preliminar e, segundo a polícia, trata-se de um indivíduo usuários de drogas, conhecido nos meios policiais.

ÚLTIMAS DO AUTOR