Polícia localiza carro e identifica suspeito de latrocínio

Rapaz de 23 anos, morador de Iepê, é acusado pelo crime que vitimou o aposentado Wilson Simionato, 69 anos, perto do Balneário de Rancharia

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Data 21/02/2020
Horário 16:38
Polícia Civil - Carro foi abandonado durante cerco policial próximo a Nantes Foto: Polícia Civil - Carro foi abandonado durante cerco policial próximo a Nantes

A Polícia Civil identificou o suspeito pelo crime de latrocínio ocorrido ontem, em Rancharia. Trata-se de um rapaz de 23 anos, morador de Iepê. Segundo a investigação, na quinta-feira ele esteve no Estado do Paraná com o veículo da vítima e foi localizado ao retornar para o Estado de São Paulo. O acusado havia saído do sistema penitenciário há pouco tempo, onde cumpriu pena por tráfico de drogas.

De acordo com o delegado Arlindo Ribeiro de Sales, o suspeito foi localizado por meio de imagens de radares em rodovias. Diante da identificação, equipes de policiamento montaram um cerco próximo a Nantes, no entanto, conseguiu fugir para uma área de mata e não foi localizado. O carro da vítima, um VW/Fox 1.0, foi abandonado.

Desde então, a polícia realiza buscas nas imediações para encontrar vestígios que levem ao paradeiro do investigado. O veículo foi levado à sede da Delegacia de Polícia Civil em Rancharia. Dentro dele a polícia encontrou os documentos do suspeito, o que possibilitou a identificação. Ainda, havia uma pedra que, segundo o delegado, pode ter sido utilizada para agredir a vítima.

Até o momento, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de latrocínio – roubo seguido de morte. Na quinta-feira à noite, a Justiça expediu mandado de prisão temporária do investigado.

PERCURSO INTERROMPIDO

O aposentado Wilson Simionato, 69 anos desapareceu por volta das 6h40 de ontem, após deixar a neta e outra jovem em dois colégios de Rancharia. A família chegou a registrar o desaparecimento. De acordo com a Polícia Militar, ao final da manhã o funcionário de uma fazenda caminhava com alguns cachorros, quando os animais “ficaram ariscos”. Ao se aproximar da área, encontrou o aposentado caído ao solo. Ele estava com as mãos amarradas e com ferimentos no rosto.

O endereço fica às margens do km 45, da Rodovia Brigadeiro Eduardo Gomes (SP-457), perto do Balneário Municipal. A vítima foi socorrida inconsciente, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Veja também