Polícia investiga morte suspeita

ANDRÉ ESTEVES - Da Redação • 15/04/2018 07:16:22

As circunstâncias da morte de um jovem de 24 anos serão investigadas pela Polícia Civil de Presidente Prudente. De acordo com o boletim de ocorrência, o corpo foi encontrado em um apartamento da Vila Formosa, na noite de sexta-feira, e apresentava sinais característicos de overdose. O morador do local informou que conheceu a vítima, de Uberlândia (MG), há duas semanas por meio do Facebook e, desde então, passou a conversar diariamente com ele, até que o convidou para comemorar seu aniversário na sexta. O rapaz resolveu vir, desembarcando no município na madrugada de quinta.

Conforme a testemunha, a vítima perguntou a ele se conhecia algum médico que poderia receitar morfina, uma vez que sentia muitas dores no joelho, porém, respondeu-lhe que não. Mais tarde, o rapaz teria pedido o cartão do dono do apartamento para comprar produtos no mercado, alegando que faria um almoço. A testemunha emprestou-lhe o cartão e a senha e saiu para a faculdade. Ao retornar, no entanto, notou que a vítima não estava e, quando chegou, teria se trancado no quarto diferentes vezes, despertando suspeitas. A testemunha decidiu, então, vistoriar a mala do jovem, na qual encontrou medicamentos e seringas.

O proprietário do apartamento percebeu que o visitante passou a ter “comportamento estranho e meio sonolento”. Ao questioná-lo, o mesmo disse que tinha passado por uma consulta e havia conseguido a morfina. A testemunha afirmou ainda que consultou o extrato do seu cartão de crédito e verificou que a vítima fez duas compras, sendo uma no valor de R$ 40 e outra no valor de R$ 167. Às 17h, teria dormido e, ao acordar, em torno das 20h, notou que a vítima não respirava. Diante disso, acionou o resgate e fez massagem cardíaca no jovem enquanto o socorro não chegava.

Uma segunda testemunha relatou que estava na casa e viu que a vítima enviou mensagens pelo celular dizendo que ficaria “loucão”, além de fotos dos medicamentos e seringas. Foram apreendidos no local o aparelho e uma embalagem vazia de dois comprimidos de morfina. Foi requisitada perícia para a residência e exame necroscópico na vítima. As investigações seguem em andamento.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste