PM registra 710 acidentes de trânsito na região

Estatística corresponde aos 21 municípios atendidos pelo 18ºBPM/I; no ano passado, foram catalogadas 5.123 ocorrências

GABRIEL BUOSI • 04/03/2018 03:40:00

O 18º BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior), com sede em Presidente Prudente e atendimento em 21 municípios da região, registrou 5.123 acidentes de trânsito no perímetro urbano em 2017, média de 14,35 casos/dia. O número é 6,8% menor do que o contabilizado em 2016, que fechou com 5.497 ocorrências, ou 15,06/dia. Para a Polícia Militar, a redução pode estar ligada à disciplina do condutor e ao maior conhecimento às novas e constantes atualizações do CTB (Código de Trânsito Brasileiro).  Em 2018, em 56 dias, 710 acidentes foram computados na região, uma média de 12,67 por dia. Para o especialista em trânsito, Manoel Silva Félix da Costa, a diminuição de casos entre os anos pode estar condicionada à presença “mais ativa” da Polícia Militar nas ruas, bem como às fiscalizações municipais, realizadas pelas secretarias responsáveis pelo trânsito nestas cidades.

A Polícia Militar justifica que é possível perceber que, com o patrulhamento “ostensivo”, bem como com o desenvolvimento de operações, a população tem recebido a sensação de segurança e garantia de trânsito organizado. “Consequentemente, há o menor fluxo de infratores nas vias”, atribui. E complementa: “Temos o compromisso com o cidadão, segurança das ruas e preservação da ordem pública. Com isso, as ocorrências são minimizadas”.

 

“Pode melhorar”

De acordo com o especialista Manoel Félix, a redução de casos de acidentes deve ser vista com “bons olhos”, no entanto, ele reforça a importância da presença da PM e comandos em pontos estratégicos. “Os condutores, infelizmente, ainda precisam ter a sensação de serem fiscalizados para, de fato, cumprirem a lei. Essas ações nas ruas desempenham um papel importante de prevenção aos casos e influenciam nos números, já que as pessoas estão com ‘mais medo’”, informa.

Manoel diz que os números podem melhorar com outras medidas, como a instituição de fiscalizações por secretarias municipais de trânsito, o que renderia, com a aplicação de multas, verba que poderia ser revertida em melhoria do setor. “Infelizmente, o Estado de São Paulo é o que menos tem feito essa municipalização do trânsito. Mas, na região, há cidades, como Presidente Prudente, Martinópolis e Dracena, que tratam do assunto de forma individualizada. Isso é bom, já que se cria uma fiscalização própria com renda ao município”, ressalta.

A média de acidentes por dia, ao considerar a quantidade de cidades sob a jurisdição do 18º BPM/I, não é apontada como “alarmante” por Manoel. No entanto, segundo ele, deve ser vista como um alerta para os condutores e autoridades. “Independente dos números, cada um deve repensar na sua forma de agir no trânsito”, salienta.

 

Em números

Esmiuçados, os dados da Polícia Militar mostram que, dos 5.497 acidentes em 2016, a maioria, 3.951, foi sem vítima, contra 1.546 com vítimas. Já em 2017, os casos sem vítimas apresentados correspondem a 3.596, diante de 1.527 com vítimas. Em 2018, com informações até 26 de fevereiro, a quantidade de acidentes com vítima é de 247, além das 463 sem vítimas, que totalizaram os 710 casos.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste