JARDIM SOLEDADE

Pirapozinho investiga 1ª morte suspeita por dengue do ano

Vítima é um homem de 71 anos, morador do Jardim Soledade, que estava internado no Hospital Regional de Presidente Prudente e faleceu no sábado

  • 29/01/2020 17:26
  • ANDRÉ ESTEVES - Da Redação

A Vigilância Epidemiológica Municipal de Pirapozinho investiga o primeiro caso de morte suspeita por dengue no município neste ano. A vítima, um homem de 71 anos, morador do Jardim Soledade, estava internado no Hospital Regional Doutor Domingos Leonardo Cerávolo, em Presidente Prudente, e faleceu no sábado.

De acordo com o Departamento de Controle de Endemias, até o momento, a cidade registra 11 casos confirmados de dengue, sendo cinco importados de outros municípios e seis autóctones, além de 51 notificações.

Com o objetivo de combater a proliferação do Aedes aegypti, as equipes da Divisão Municipal de Saúde têm intensificado os trabalhos de busca ativa dos criadouros do mosquito, bloqueios, manejos de limpeza e nebulizações com inseticidas alternativos recomendados pelo Ministério da Saúde, uma vez que o Estado ainda não enviou os produtos ao município. “No entanto, de todas as ações, a participação da população na limpeza diária dos quintais ainda é a mais eficiente”, expõe a Prefeitura.

Nesta semana, O Imparcial noticiou que o Ministério da Saúde iniciou a distribuição de 139 mil litros do Malathion, inseticida utilizado para matar o Aedes aegypti adulto, para todos os Estados do país. De acordo com a pasta federal, esse quantitativo é superior ao que já foi liberado em períodos críticos, como em 2016, quando foram enviados nacionalmente 121 mil litros. A Secretaria Estadual de Saúde informou que recebeu os quantitativos de Malathion e de larvicida, que serão redistribuídos para os municípios.

Na área do DRS-11 (Departamento Regional de Saúde), este é o terceiro caso suspeito de morte por dengue. O primeiro foi registrado em Presidente Venceslau, onde um homem de 48 anos morreu no dia 16 de janeiro, na santa casa do município. O segundo ocorreu em Prudente, onde uma mulher de 92 anos, moradora do Residencial Jarina, na zona leste da cidade, faleceu no dia 21.