Pesquisar é preciso! As contribuições do GPES

  • 29/09/2019 05:00
  • Danielle Aparecida do Nascimento dos Santos

A imagem apresenta uma solução de um composto orgânico, sintetizado no laboratório do GPES (Grupo de Pesquisa em Eletroanalíticas e Sensores) sob a liderança do Prof. Dr. Marcos Fernando de Souza Teixeira da FCT /Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia – Universidade Estadual Paulista, Campus de Presidente Prudente.

A cor intensa só pode ser observada quando este composto orgânico é irradiado com uma luz ultravioleta, no comprimento de onda na região dos raios solares UVA (315 e 400 nm). Esse fenômeno é denominado luminescência e muitas substâncias apresentam essa característica. Alguns compostos podem apresentar o fenômeno de fluorescência como o quinino presente na água tônica e outros como os interruptores de luz nos modelos mais antigos.

O composto orgânico da imagem apresenta o fenômeno da fluorescência em que ele emite uma luz quando está sendo irradiado. Após a irradiação, a emissão de luz cessa. Devido a essa característica, essa substância, chamada de benzenotetranitrilo tetrafenol, ou simplificadamente como BTF, foi estudada no meu projeto de mestrado em Química com o intuito de viabilizar sua utilização como um sensor químico (ou quimiossensor) para íons cobre em soluções aquosas. Isso porque, descobriu-se que este composto orgânico quando em contato com esses íons cobre ele não emite mais luz! Sendo este o indício de que há a presença de íons cobre em determinada amostra de água de poço artesiano, por exemplo. Essa alteração na propriedade do BTF pela presença de íons cobre é chamada de supressão de luminescência e com o acompanhamento desta supressão, sabe-se que há uma maior quantidade de analito (íons cobre) na solução. Com isso tem-se o desenvolvimento de um quimiossensor.

O GPES, assim como muitos outros grupos de pesquisa da FCT/UNESP atuam na ciência de base com a pesquisa e desenvolvimento de processos e até produtos no sentido de contribuir para a melhoria da vida em sociedade (atuação nas diferentes áreas como tecnologia, saúde, ensino, entre outros). No referido grupo, muitos materiais e novas plataformas sensoriais são estudadas e desenvolvidas com o intuito de colaborar com o conhecimento de propriedades promissoras de materiais novos e outros já em uso. Como exemplo tem-se um projeto de mestrado da pós-graduanda Camila Fernanda em que há o desenvolvimento de um sensor para sulfito. O sulfito é utilizado como aditivo alimentar devido a sua ação antimicrobiana, porém o seu alto consumo pode gerar problemas de saúde, como os pulmonares. Assim, tem-se o desenvolvimento de um sensor a partir dos materiais: grafite, ouro e um corante sensoativo para determinar sulfito em amostras de vinho, por exemplo. Outro sensor em desenvolvimento consiste no projeto do graduando em Química Heitor Furlan que tem o intuito de detectar a substância ácido úrico em amostras de sangue, pois altas quantidades desta substância, é um indicativo de ocorrência de certas doenças como a disfunção renal, diabetes tipo II e leucemia.  Ainda, se tem pesquisa na área de monitoramento ambiental desenvolvido pela graduanda em Química Marianna Cancian, em que o elemento químico chumbo, tóxico ao organismo humano, é determinado a partir de material particulado atmosférico coletado em áreas onde possivelmente há falhas geológicas na cidade de Presidente Prudente.

Enfim a pesquisa de base que ocorre na FCT/UNESP tem grande valia e implicações em situações que muitas vezes nos deparamos com o resultado, sem ao menos nos perguntarmos qual a ciência por detrás disso!? Tudo se inicia na universidade. E a UNESP Campus de Presidente Prudente, tem merecido destaque pelas pequenas e grandes contribuições científicas.

ÚLTIMAS DO AUTOR

Danielle Aparecida do Nascimento dos Santos

Danielle Aparecida do Nascimento dos Santos

Danielle Aparecida do Nascimento dos Santos, doutora em Educação com ênfase em Educação Especial e Inclusiva. É docente do mestrado em Educação e coordenadora do curso de Pedagogia (presencial e EaD) da Unoeste (Universidade do Oeste Paulista)

PUBLICIDADE