COTIDIANO

Pequeno Brasil grande

  • 30/07/2019 06:04
  • Arlette Piai

“Se parar o bicho come, se correr o bicho pega”. Este foi o sentimento de muitos na eleição de 2018. Naturalmente, ninguém ficou sentado esperando o bicho chegar. E hoje, ninguém merece mais continuar lendo o redundante da redundância, não é leitor? Vamos então ao belo que é nossa “joia Brasil”. A única floresta tropical do mundo é do Brasil. A terceira maior agricultura do mundo é do Brasil. A segunda maior pecuária do mundo é do Brasil. A nona economia do mundo é do Brasil. A única grande floresta urbana do mundo é do Brasil (Tijuca, Rio de Janeiro). A maior mineradora do mundo é do Brasil (Vale).  O maior rio do mundo é do Brasil (Amazonas), que equivale a 20% da água doce de todo o planeta.

Ainda, pertencem ao Brasil os rios voadores, eles tratam da umidade gerada pela Amazônia e que se dispersam não só pelo continente sul-americano como pelo mundo. Sem essa umidade, tudo se transformaria em deserto. A Floresta Amazônica é responsável pela manutenção da vida no planeta. Ela “bombeia” a água das chuvas que ficam retidas nas copas das árvores formando umidade que forma os rios voadores. O Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) estima que uma árvore de 20 metros bombeia mais de mil litros de água por dia. A Amazônia possui mais de 600 milhões de árvores que garantem a vida. A Floresta Amazônica é, portanto, sagrada e sacramentada por constituir o pilar básico que garante todas as espécies de vida.

Sábios são os índios, que concluíram sozinhos o que ele levamos anos de pesquisa para saber. Os índios sempre souberam que “as florestas são sagradas”, mas essa declaração fez com que fossem ridicularizados pelos “civilizados”. Na época ditatorial, a Floresta Amazônica foi cognominada “inferno verde” e houve incentivo do governo militar para sua devastação. Em junho deste ano, segundo o Deter (Sistema de Alerta de Desmatamento do Inpe), ocorreu um aumento de 57% da área desmatada da Amazônia em relação ao mesmo período do ano passado. E a devastação da Floresta Amazônica pode ser considerada uma bomba de devastação da vida, porque tem o poder de transformar o mundo em um deserto só, conduzir ao fim da vida vegetal, animal e humana. Razão que justifica o apoio internacional: o programa de cooperação financeira já iniciado pela Alemanha, Holanda e Finlândia destinado à proteção da floresta. 

Das árvores nascem águas, que nascem rios, que nascem lagos, que nascem rios voadores, que nasce vida. O índio já sabia disso, nós não! Mas será que nossos representantes políticos sabem que o extermínio da Floresta Amazônica têm o poder de destruição talvez similar radiação de uma “bomba atômica”? “No mistério do sem-fim equilibra-se um planeta. E no planeta um jardim e no jardim um canteiro, e no canteiro uma violeta e sobre ela o dia inteiro entre o planeta e o sem-fim, a vida na asa de uma borboleta”, Cecília Meireles.

ÚLTIMAS DO AUTOR

Segurança e paz almejada

  • 17/09/2019 04:07

Escolas alternativas

  • 10/09/2019 01:28

Participação

  • 03/09/2019 01:29