Jornada da Cidadania

Penitenciária de Tupi terá palestras e cursos

Da Redação • 13/03/2018 11:24:59

Pela terceira vez, a Penitenciária de Tupi Paulista recebe a Jornada da Cidadania e Empregabilidade. O evento vem percorrendo as unidades prisionais do Estado e tem como objetivo oferecer serviços diversos e documentos pessoais aos reclusos, dando a eles condições de estudar, trabalhar e prestar exames públicos, ainda dentro da prisão e, assim, também contribuir para a remição de pena oriunda de trabalho e educação, além de auxiliá-los na retomada da vida quando ganharem a liberdade. A cerimônia de abertura oficial ocorre hoje, a partir das 9h, no próprio estabelecimento, com a presença de autoridades, parceiros e convidados da sociedade civil.

O estabelecimento, no entanto, deu início aos trabalhos ontem, quando proporcionou aos reclusos conhecimentos de temas gerais, com monitoramento da saúde e identificação civil, o que serviu ainda para envolver a sociedade no processo de reinserção social, com atividades previstas até a sexta-feira. Os trabalhos da jornada incluem ainda emissão e atualização dos seguintes documentos: RG (Registro Geral), CPF Certidão de Nascimento e Casamento, CPF (Cadastro de Pessoa Física) e CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social), além de atendimento jurídico.

Além disso, haverá curso de poda de árvores, cortes de cabelo, testes rápidos de glicemia e aferição de pressão arterial. Ademais, haverá palestras com os temas: Assistência na crise convulsiva e de preso ao cidadão: Diálogo e possibilidades, pela Fundec (Fundação Dracenense de Educação e Cultura); Higiene para manipuladores de alimentos e conservação de alimentos, com a Etec (Escola Técnica Estadual) de Dracena; O poder da motivação e relacionamento interpessoal e autoconhecimento, com a Funap (Fundação Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel); Reabilitação de conduta e lapso para benefícios após falta grave; Sífilis; e Momento de espiritualidade.


Resultados
Ao longo dos últimos três anos, a Jornada da Cidadania e Empregabilidade ganhou parcerias e se expandiu para todos os presídios. Em 2015, quando iniciou, foi realizada em quatro estabelecimentos subordinados a Croeste (Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado), totalizando 11.117 atendimentos. No ano seguinte, com a participação de 33 estabelecimentos na região, foram 92.282 atendimentos e, em 2017, 35 unidades alcançaram 145.050 atendimentos.

Com Assessoria de Imprensa da Croeste

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste