Pela última rodada, Grêmio Prudente recebe o Santacruzense amanhã

Com 4 pontos e nenhuma vitória no campeonato, equipe entra em campo às 10h

JULHIA MARQUETI - Especial para O Imparcial • 07/07/2018 04:23:00

Com jogadores machucados, treinos ocorreram na academia do clube. Foto: Marcio Oliveira

Sem vencer no Campeonato Paulista da Segunda Divisão, o Grêmio Prudente entra pela última vez em campo neste domingo, a partir das 10h, na competição. Contra o Santacruzense, no Estádio Paulo Constantino, Prudentão, a equipe prudentina busca fazer um jogo que represente as últimas partidas na temporada: na garra, para terminar o campeonato de forma digna. Caminhando para a 14ª rodada, o tricolor tem apenas 4 pontos em toda a campanha, todos conquistados através de empates.

Um retrospecto bom, relacionando o adversário deste domingo, é o fato de que o primeiro ponto na competição foi conquistado na casa deles. Em jogo válido pelo primeiro turno, no dia 20 de maio, o Grêmio ganhou um ponto no empate de 2 a 2. De lá para cá, muita coisa mudou no time prudentino, inclusive o treinador, que foram quatro durante toda a Segundona. Rodrigo César está como técnico da equipe desde do dia 15 de maio e fecha a participação na competição com mais de uma preocupação. “Não temos jogadores, uns quatro machucados, dez contados”, afirma.

Por esta baixa no elenco, os treinos para o último jogo foram prejudicados. Sendo assim, os jogadores seguiram treinamento e recuperação nesta semana, na academia do clube, sem treino específico em campo. E apesar de toda preocupação, o treinador não garante que terá jogadores prontos para a partida. “Estamos mais preocupados em recuperar para fazer a última partida, mas credito que não estarão adequados para jogo, porque não vêm de hoje lesionados, e não vimos melhoras no quadro”, destaca.

Citando que os problemas começaram nesta semana, Rodrigo afirma que no último jogo, alguns ajustes foram feitos nas posições em que faltaram jogadores, e por este motivo, não dá para querer 100% de cada um. “Desde a rodada contra o Vocem que vamos adaptando alguns atletas em outras funções devido à carência, então, por exemplo, contra o Talentos 10, jogamos com dois laterais como volantes, um extremo como lateral direito. O jogador tem obrigação? Não, ele cumpre, ele vai e faz, mas não é a posição dele, então sente dificuldade em se relacionar com o espaço”, enfatiza.

Com todo esse clima, o treinador não tem apenas o cuidado com os atletas, mas também com a partida que ocorre neste domingo, o que, segundo ele, não é fácil. “Nós somos profissionais, a gente tem que estar preparados, mas somos seres humanos também e não é fácil. Temos outros problemas, mas temos que tentar ser fortes, tranquilos e entender que é esse o momento que estamos vivendo. A gente fica confuso, fica nervoso, mas no fim das contas a gente tem que manter o equilíbrio e pensar bem no que fazemos”.

Mas ao fim de toda essa trajetória, que envolveu troca de técnicos, último colocado do grupo 1 desde a primeira rodada e a luta por um bom time, Rodrigo acredita que o único objetivo, desde quando não tinham mais chances de classificação, é honrar a camisa que acreditou no trabalho de cada um. “A expectativa é de terminar o campeonato dignamente. De fazer um grande jogo, devido a essa mudança de funções, eu acho difícil, mas vamos tentar tirar o máximo de todo mundo. Pensar positivo e fazer um bom jogo”, conclui.

 

 

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste