Divulgação - De forma alegre e lúdica, espetáculo teatral trata do envelhecimento com dignidade; entrada será gratuita

Foto: Divulgação - De forma alegre e lúdica, espetáculo teatral trata do envelhecimento com dignidade; entrada será gratuita

“A MELHOR IDADE”

Peça aborda direitos e deveres dos idosos, com encenação em Epitácio

Comédia será apresentada no dia 24, às 14h, no Anfiteatro João Brilhante, entre os temas tratados, está a prevenção de acidentes e qualidade de vida

  • 03/09/2019 06:39
  • DA REDAÇÃO

Para comemorar o Dia Nacional do Idoso (27 de setembro) e o Dia Internacional do Idoso (1º de outubro), a Prefeitura de Presidente Epitácio, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e o Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), leva para o município a comédia “A Melhor Idade”. A apresentação ocorre no dia 24 deste mês, às 14h, no Anfiteatro João Brilhante, com entrada gratuita.

A apresentação objetiva conscientizar sobre os direitos da pessoa idosa, através da abordagem de temas, como a prevenção de acidentes e aspectos da qualidade de vida.

De uma forma alegre e lúdica, a peça teatral trata do envelhecimento com dignidade e os direitos e deveres de uma pessoa com mais de 60 anos.

É uma comédia na qual dois personagens idosos fazem uma rotina pela cidade, utilizando serviços públicos e apontam as dificuldades que encontram para andar, ir aos espaços de serviços públicos, as dificuldades para conseguir andar no transporte coletivo e até mesmo na utilização de serviços bancários.

Além disso, traz uma reflexão de como às vezes por falta de conhecimento não utilizam seus direitos.

De acordo com Aline Fernanda Bueno, coordenadora do Creas em Epitácio, além de socializar informações e o debate, o objetivo da ação é dialogar sobre os direitos garantidos à pessoa idosa, utilizando momentos de integração e arte.

A Prefeitura de Epitácio, segundo a coordenadora, realiza constantes ações de proteção a esta população. O Creas - setor da Assistência Social - atende idosos vítimas de violência. O trabalho é feito com a família do idoso, através de uma equipe técnica composta por advogado, psicóloga e assistente social.

A apresentação do dia 24 não tem classificação indicativa e é aberta para todos os públicos.