José Reis: Em simulação mostrada ontem, personagem tentava emprego com roupas inapropriadas

Foto: José Reis: Em simulação mostrada ontem, personagem tentava emprego com roupas inapropriadas

MERCADO DE TRABALHO

Palestra teatral na Fundação Inova aborda imagem profissional do jovem

Em ação realizada na Fundação Inova Prudente, cerca de 200 crianças da rede pública de ensino receberam orientações sobre como se preparar para uma vaga de emprego

  • 22/02/2019 10:00
  • ANDRÉ ESTEVES - Da Reportagem Local

Após descobrir que a namorada está grávida, um jovem de 19 anos conclui que precisa encontrar um emprego para honrar os compromissos enquanto pai. Sua linguagem, vestimentas e falta de preparo para o mercado, no entanto, são empecilhos na hora de conseguir uma colocação. Desta forma, ele vai atrás de capacitação profissional e orientações a fim de melhorar a sua imagem e conquistar a sonhada vaga. Esta é a premissa de uma palestra teatral apresentada, na manhã de ontem, na Fundação Inova, em Presidente Prudente, para cerca de 200 alunos da rede pública de ensino, com o intuito de orientá-los sobre pontos necessários para o desenvolvimento profissional.

No papel principal da simulação, realizada pelo Cebrac (Centro Brasileiro de Cursos), em parceria com a Coordenadoria Municipal da Juventude, está um jovem que se veste com roupas inapropriadas para uma entrevista de emprego e leva a linguagem informal do dia a dia para espaços onde uma postura mais séria é exigida. De acordo com o coordenador da empresa, André Velasques de Oliveira, que interpreta o personagem em questão, o objetivo da metodologia é colocar em cena um indivíduo familiar aos adolescentes e que compartilhe os mesmos comportamentos e dúvidas, de modo que os alunos se identifiquem com ele e se espelhem nessa figura para buscar soluções para os problemas.

Segundo André, ao encontrar alguém que “fale a mesma língua”, os jovens entendem que há pessoas preocupadas em qualificá-lo e que esse processo de conhecimento pode fugir dos “modelos engessados” aos quais são submetidos. “Muitas vezes, eles podem se sentir afastados por dominarem uma linguagem diferente daquela utilizada em palestras tradicionais”, comenta. O coordenador pedagógico destaca que o mercado está cada vez mais competitivo e que, apesar de os candidatos terem os seus próprios trejeitos e modos de falar, é necessário adequá-los para que as oportunidades não sejam perdidas. “Isso não significa que eles precisam ser duas pessoas distintas, basta saber discernir como se portar dentro de uma empresa e fora dela”, argumenta.

 

Profissionalização

Na palestra teatral, o personagem principal tenta uma entrevista de emprego, mas não consegue em função da sua postura e falta de capacitação. Na ocasião, ele é orientado, portanto, a buscar cursos profissionalizantes. O Cebrac aproveita o ensejo para promover os cursos gratuitos que serão ministrados, a partir de março, nas quatro praças da juventude da cidade. Os interessados devem procurar a mais próxima de sua casa (veja box) e realizar sua matrícula para aulas de rotinas administrativas, inglês, informática ou imagem pessoal e profissional. As capacitações têm duração de um mês e disponibilizam certificados ao final do curso.

Durante a representação, o personagem também acompanha uma oficina de empregabilidade, cuja temática explorada é “redes sociais e currículos”. Neste momento, um agente de encaminhamento explica aos estudantes a importância de entregar um currículo bem feito, já que este é o “cartão de visita” do candidato, e de ter bom senso na hora de postar imagens e conteúdos nas redes sociais. Uma foto em que aparece consumindo bebida alcóolica, por exemplo, pode pegar mal para o candidato e eliminá-lo do processo seletivo.

Referências

A estudante do terceiro ano do ensino médio, Yasmin Ramos Sales, 16 anos, aprovou a iniciativa, que serviu para aprimorar os conhecimentos que já tinha sobre o desenvolvimento profissional. “Quando eu for tentar o meu primeiro emprego, certamente usarei essas dicas para ter um desempenho melhor”, afirma.

Também aluno do terceiro ano, Bruno Miller da Silva Santos, 16 anos, ainda não possui experiência no mercado, mas, assim como Yasmin, quer se valer das informações obtidas para se sair bem em uma futura entrevista de emprego. “Achei a palestra interessante, pois mostrou que todos podem buscar capacitação e se adequar para conseguir uma vaga”, pontua.

 

Ana Jacinta

Endereço: Rua Luís Mungo, 100 - Telefone: 3902-2444

Cohab

Endereço: Rua Adelino Rodrigues Gatto, 1.225 - Telefone: 3907-4549

Humberto Salvador

Endereço: Avenida João Domingos, 218 - Telefone: 3905-1686

Parque Alvorada

Endereço: Avenida Presidente Juscelino Kubitschek - Telefone: 3903-0457