Outubro Rosa

  • 03/10/2019 04:47
  • Fernando A. M. Valejo

O câncer de mama é a neoplasia maligna que mais acomete mulheres em todo o mundo. Sua incidência está aumentando em diversos países, devido ao aumento da expectativa de vida, da urbanização e mudanças de estilos de vida. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que em 2018 e 2019 teremos no Brasil 59.700 casos novos anuais de câncer de mama. Isso equivale a um novo registro sendo diagnosticado a cada 9 minutos.

Em fases iniciais, o câncer de mama é uma doença totalmente silenciosa. Em fases mais avançadas, o principal sinal da doença costuma ser a presença de um nódulo, não doloroso na mama. Outros sintomas, porém, devem ser considerados, como a deformidade da mama, retração da pele ou do mamilo, presença de "ínguas" ou gânglios aumentados na axila, vermelhidão, inchaço na mama, dor e a presença de líquido nos mamilos.

Por muitos anos, divulgou-se nas campanhas, a importância do autoexame das mamas na prevenção e detecção precoce da doença. Hoje, sabe-se que a realização do autoexame não é suficiente para adiantar o diagnóstico e aumentar a sobrevida daquelas que desenvolvem a doença. Na verdade, a consulta médica, seguida da realização da mamografia, é a forma mais indicada de detectar precocemente o câncer de mama e aumentar as chances de cura.

Fazer a prevenção é fundamental. Por isso, instituições do mundo todo se dedicam no mês de outubro, a alertar a população para a importância de cuidar da saúde mamária. O Outubro Rosa é um movimento de conscientização, com objetivo de alertar as mulheres e compartilhar informações sobre o câncer de mama. Celebrado em diversos países, foi criado em 1990, pela fundação “Susan G. Komen”, tendo como principal símbolo o laço cor-de-rosa. Diversos monumentos, prédios e símbolos são iluminados, alertando as mulheres da importância da prevenção. Nós também podemos fazer parte desse movimento, ajudando a divulgar a importância de toda mulher visitar seu médico regularmente e, se tiver mais de 40 anos de idade, realizar a mamografia todos os anos.

 

ÚLTIMAS DO AUTOR

Fernando A. M. Valejo

Fernando A. M. Valejo

Médico especialista em Mastologia, mestre e doutor (Ph.D.) em Ciências Médicas e professor do curso de Medicina da Unoeste (Universidade do Oeste Paulista), campus de Presidente Prudente

PUBLICIDADE