Cervejarias artesanais em Presidente Prudente ganham espaço no mercado regional

Foto: Cervejarias artesanais em Presidente Prudente ganham espaço no mercado regional

OS “REIS” DA CEVADA

Cervejarias artesanais em Presidente Prudente, Landbier, Suinga e Inprudente, ganham espaço no mercado regional e até nacional, com reconhecimento de qualidade

  • 21/11/2019 05:20
  • MARCO VINICIUS ROPELLI - Especial para O Imparcial

Cresce vertiginosamente o ramo de cervejas artesanais em todo o Brasil. Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento demonstram que de 2014 aos dias de hoje, registrou-se duas novas fábricas a cada três dias. Em todo o Brasil, nos últimos dez anos, o número de empresas fabricantes de cervejas artesanais saltou de 100 para mil. A tendência é visível também em Presidente Prudente, onde o ramo já possui destaques reconhecidos pela população e até em importantes festivais de cervejas do Brasil. A reportagem conversou com representantes da cervejaria Mago do Malta/Landbier, Suinga e Inprudente.

“Iniciamos há nove anos por entendermos, à época, se tratar de um negócio próspero, bem como pelo fato de que já fazíamos cerveja em casa há mais de 30 anos, para o consumo próprio”, explica o sócio da Landbier Luiz Carlos Freitas. O entusiasmo por cerveja também foi o cerne do surgimento da Suinga, a ideia, recorda o diretor industrial e mestre cervejeiro Raphael Alexandre de Andrea Ribeiro, surgiu ainda na faculdade, mas somente depois de uma estadia na Alemanha, a terra da cerveja, é que Raphael e a esposa se especializaram e retornaram, em 2016, decididos a colocar no mercado, junto ao sócio Guilherme, sua receita, primeiro como uma cervejaria “cigana”, utilizando a capacidade ociosa de fabricas de terceiros, e depois com fábrica própria.

A Inprudente, em contrapartida, surgiu em 2016 e até hoje é uma “cigana”. Eles possuem um Pub onde a cerveja artesanal é vendida. “As vantagens da cigana é dedicar seu trabalho na parte comercial e, no nosso caso, no estabelecimento”, enfatiza o empresário Bruno Gastin Genaro Tanus.

PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO
As artesanais respondem por cerca de 1% do mercado nacional de cervejas, e crescem a cada dia. As cervejarias prudentinas já são destaque no Brasil. A Landbier, enfatiza Freitas, é vendida para o eixo Rio-São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Pará, além de várias cidades do interior do Estado de São Paulo. A produção média mensal da fábrica em 2019 é de 23.256 litros. Freitas organiza a produção em latas que será exclusiva para o Estado de São Paulo.

Da mesma forma, a Suinga tem buscado alternativas para alcançar locais mais distantes. Em agosto a fábrica implementou a linha vendida em latas de metal, como forma de viabilizar o comércio com todo Brasil. Raphael destaca que a média mensal de produção da cervejaria está em 28 mil litros e que entre fábrica, administração e delivery possuem nove funcionários.

A Inprudente, com foco em seu Pub, onde é comercializada toda a produção para consumo, chega a vender 600 litros por mês. A escolha de um espaço para happy hours tem como objetivo fidelizar os clientes, explica Bruno.

O MERCADO PRUDENTINO E FESTIVAIS DE CERVEJAS
Os representantes das três cervejarias são claros ao falar de um mercado que vem se adaptando e crescendo em relação aos produtos artesanais. Fala-se de um consumidor que tem preferido qualidade em detrimento de preço. Luiz Carlos Freitas pontua que essa adaptação passa pelo poder aquisitivo da população, é por isso que Raphael entende que para fomentar esse mercado é de extrema importância a redução dos tributos, que chegam a 50% do valor repassado ao cliente.

A qualidade da cerveja produzida em Prudente já demonstra qualidade reconhecida. A Suinga, por exemplo, possui duas medalhas do Concurso Brasileiro de Cervejas, em Blumenal (o 3° maior do mundo), a Inprudente participa de festivais regionais, mas ainda não de concurso, já a Landbier afirma nunca ter mandado amostras para concurso, mas 11 cervejas “ciganas” que são produzidas em suas instalações já foram premiadas.

Também se destaca no mercado prudentino a cervejaria 018, dirigida pelo mestre cervejeiro, Murilo Cassis. Ele afirma que o objetivo da marca é introduzir as cervejas artesanais em Prudente

Atualmente a produção da fábrica é de 20 mil litros por mês, divididos em oito estilos de cerveja. Cidades como Sorocaba (SP), Bauru (SP) e até São Luiz (MA) já possuem estabelecimentos clientes da cervejaria. A marca se destaca no cenário nacional e já ganhou medalha na Copa Cerveja Brasil, pela cerveja de trigo escura, denominada Weissdunkel.