Reflexão

Oficina aborda igualdade de gênero para mais de 200 crianças

Ação com alunos do Inova Kids marca Dia Internacional da Menina e foi realizada nesta quinta, em parceria com o Projeto Social Mulher (+)

Da Redação • 11/10/2018 16:29:21

Atividade foi promovida hoje, por Adiane Mitidiero, na Fundação Inova Prudente. Foto: Guilherme Santana/Inova Prudente

O Dia das Crianças é comemorado amanhã. O que poucos sabem, é que no dia anterior, é o Dia Internacional da Menina. Instituída em 2012 pela ONU (Organização das Nações Unidas), a data não passou em branco, nesta quinta-feira, na Fundação Inova Prudente.

É que a instituição, em parceria com o Projeto Social Mulher [+], que tem à frente Adiane Mitidiero, promoveu uma oficina sobre a igualdade de gênero, para chamar a atenção de mais de 200 meninos e meninas que participaram hoje do Inova Kids, bem como mostrar a importância sobre abordar o tema desde a infância. Paralelo à ação, também ocorreu o lançamento do Projeto Menina [+].

De acordo com Adiane, a intenção da oficina na Inova é conscientizar meninas e meninos sobre as diferenças de gênero, que infelizmente ainda existem, não só no Brasil, mas no mundo. “Queremos mostrar que temos modelos femininos que normalmente não aparecem nos livros de história, geralmente escritos por homens, brancos e ocidentais. Falamos do Zumbi dos Palmares, mas quase não citamos Dandara dos Palmares, que foi sua companheira. Das histórias dos Faraós, temos uma mulher Faraó que sua história não é contada por seus sucessores”, pontua.

Dentre as histórias contadas às crianças, Adiane apresentou uma bem atual, a de Marta, que neste ano, ao ser hexa no Bola de Ouro, se consagrou como a jogadora com maior número de títulos, desbancando jogadores como Cristiano Ronaldo, Ronaldo Fenômeno e Messi, entre outros.

“E ainda existe a questão da disparidade salarial, quanto ganha uma jogadora como a Marta e um Cristiano Ronaldo? Tem coisas que ainda ficamos muito aquém em termos de equidade, por isso achamos importante trazer essa temática de contação de histórias para crianças. Tem milhares de mulheres incríveis na história e na nossa própria história, que foi o que pedimos para as crianças contarem ao final, a história das mulheres incríveis da vida delas”.

Sobre a disparidade salarial, Adiane mostrou um dado que diz que no atual ritmo de transformação do mundo, ela só acabaria em mais de 100 anos. “O mundo que muda a cada três meses em termos de tecnologia, não podemos imaginar esperar 100 anos para a mulher ganhar o mesmo que o homem desempenhando a mesma função”, relata.

Dessa forma, mais que conscientizar, ela diz que é necessário que os meninos pensem juntos. “É importante conscientizá-los desde muito cedo que lugar de menina é onde ela quiser. Ela pode ser o que quiser e os meninos devem acompanhar, entender e dar suporte, porque sem o suporte, a diferença, principalmente salarial, continuará por muitos anos. Essas crianças são o futuro da nação e do mundo, mas para que elas sejam o futuro, precisamos começar a pensar no presente”, conclui.

Com Secretaria Municipal de Comunicação

 

 

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste