Número de estudantes na rede urbana cai 3,64%

Prudente

| GABRIEL BUOSI - Da Redação

O número de matrículas no ensino municipal urbano na região de Presidente Prudente, 10ª RA (Região Administrativa) do Estado de São Paulo, registrou um aumento ao comparar as informações dos anos de 2016 e 2017. Os dados são do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), vinculado ao MEC (Ministério da Educação), e seguem em oposição ao cenário estadual. As unidades urbanas municipais apresentaram um ligeiro crescimento entre os últimos dois anos de 1,08%, ao passarem de 73.832 matrículas para 74.628, enquanto as estaduais decresceram em 3,64% ao passarem de 60.658 para 58.450.

Em Presidente Epitácio, por exemplo, em 2016 o número apresentado pela rede municipal era o de 2.574, que saltou para 2.613. Conforme a secretária de Educação e Esportes, Eliane Coelho Garcia, a ação é reflexo do êxodo rural em que o município vive, mas não retrará a desistência do estudo por parte dos alunos migrantes. “Há transporte para zona rural. Oferecemos as condições necessárias aos estudos, o que ocorre mesmo são as escolhas individuais de cada família na busca por melhores condições de trabalho e econômicas”, esclarece.

Álvares Machado segue a tendência e teve um aumento nas matrículas urbanas, que passaram de 3.081 para 3.143. O diretor de Educação, Esporte, Cultura e Lazer da cidade, Luiz Takashi Katsutani, concorda com o posicionamento sobre o êxodo rural e diz que a migração é comum e já esperada por parte da administração municipal. “Não temos escolas rurais, mas oferecemos transporte aos alunos que vivem no campo. É uma tendência o crescimento na cidade, uma vez que esta é a opção de estudo deles”, salienta.

Comente com o editor

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste