“MAIS ATENÇÃO”

Número de acidentes fatais superam homicídios, diz polícia

  • 28/09/2019 04:02
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

De 2015 a agosto de 2019, os dados do Infosiga-SP mostram que 687 pessoas morreram de acidentes de trânsito na região de Presidente Prudente. A quantidade assusta a Polícia Militar, que analisa o total como “alto”.  De tal forma que “os números de acidente fatais são superiores ao de homicídios”, ao se comparar, por exemplo, 2019 com o ano passado. A fala é do capitão Emerson de Barros Bermudes, que também entende que, para evitar isso, é necessário “mais atenção”.

A rotina para atendimento a um acidente de trânsito pelo policiamento é basicamente a mesma: recebe a solicitação pelo 190 ou diretamente da equipe policial e aciona o apoio do Corpo de Bombeiros. É importante frisar, como é feito pelo capitão, que sem vítima ou não, a Polícia Militar comparece ao local. O que difere é a presença da Perícia Científica, que só é acionada quando alguém se fere. E se tratando de morte, o trabalho gira em torno da preservação do local do acidente, dando uma atenção especial a isso.

Mas ao ilustrar esse cenário e mostrar que, mesmo sendo importante, o trabalho do policiamento pode ser menos necessário, nessas situações, no momento em que há uma prevenção maior contra acidentes por parte da sociedade. “Se morre mais no trânsito do que por crimes hediondos, como o homicídio, então é necessário se ligar na direção defensiva e promover um trânsito saudável”, complementa o capitão.

Então a orientação é seguir as dicas que já existem, mas, muitas vezes, “são ignoradas”, afirma Emerson. E, dentro elas, ele lista: ter paciência e não se envolver em brigas; vai trabalhar ou qualquer outro compromisso? Saia de casa com antecedência, sem pressa, lembrando-se dos horários de picos e evitando rotas congestionadas; respeitar os limites de velocidade; e lembrar que o uso de celular e a ingestão de álcool não combinam com direção.