Cotidiano

Nova Assembleia Legislativa começa a atuar só em março

Os paulistas terão que aguardar até o dia 15 de março para começar a conhecer, na prática, como será o desempenho da Assembleia Legislativa renovada nas eleições de 2018. Nesse dia serão empossados os 94 parlamentares eleitos para a 19ª legislatura (2019-2023). A mudança será impactante. Estrearão 51 novos deputados estaduais, o que equivale a mais da metade (54%) do total de vagas, ante 43 nomes que fazem parte da atual legislatura e foram reconduzidos ao cargo. 33 dos atuais parlamentares se candidataram para mais um mandato estadual e não obtiveram êxito. Ficaram de fora nomes expressivos r

  • 05/01/2019 06:11
  • Contexto Paulista

Nova Assembleia Legislativa

começa a atuar só em março

Os paulistas terão que aguardar até o dia 15 de março para começar a conhecer, na prática, como será o desempenho da Assembleia Legislativa renovada nas eleições de 2018. Nesse dia serão empossados os 94 parlamentares eleitos para a 19ª legislatura (2019-2023). A mudança será impactante. Estrearão 51 novos deputados estaduais, o que equivale a mais da metade (54%) do total de vagas, ante 43 nomes que fazem parte da atual legislatura e foram reconduzidos ao cargo. 33 dos atuais parlamentares se candidataram para mais um mandato estadual e não obtiveram êxito. Ficaram de fora nomes expressivos regionais como Vaz de Lima e Celia Leão (PSDB), Chico Sardelli (PV) e Beth Sahão (PT), entre outros. Fernando Capez (PSDB), que havia sido reeleito com votação recorde no Estado em 2014, com 306 mil votos, e presidiu a Assembleia no período 2015-2017, disputou vaga na Câmara Federal e não se elegeu. O atual presidente da Casa, Cauê Macris (PSDB) foi reeleito. Ao todo, são 34 milhões de eleitores no Estado de São Paulo, distribuídos em 393 zonas eleitorais.

 

Diplomados

Os candidatos eleitos em 2018 foram diplomados no dia 18 de dezembro, em cerimônia do TER-SP (Tribunal Regional Eleitoral) na Sala São Paulo. Saiba quem fará parte da nova legislatura. Verifique aqueles que têm base eleitoral em sua cidade ou região, e os acompanhe. O olho atento do eleitor é a melhor forma de fiscalização.

 

Coligação PSDB/PSD/DEM/PP/PRB (27 eleitos): Cauê Macris, Analice Fernandes, Carla Morando, Cezar, Carlão Pignatari, Maria Lúcia Amary, Marcos Zerbini e Mauro Bragato (PSDB); Arthur Mamãe Falei, Edmir Chedid, Daniel Soares, Rogério Nogueira, Rodrigo Moraes e Estevam Galvão (DEM); Coronel Telhada, Delegado Olim, Professor Kenny e Conte Lopes (PP); Jorge Wilson Xerife do Consumidor, Altair Moraes, Edna Macedo, Gilmaci Santos, Wellington Moura e Sebastião Santos (PRB); Alex de Madureira e Marta Costa (PSD);

 

PSL (15 eleitos): Janaina Paschoal, Gil Diniz, Major Mecca, Delegado Bruno Lima, Rodrigo Gambale, Douglas Garcia, Leticia Aguiar, Valeria Bolsonaro, Tenente Nascimento, Agente Federal Danilo Balas, Castelo Branco, Adalberto Freitas, Frederico d’Avila, Tenente Coimbra e Coronel Nishikawa;

 

Coligação PSB/PSC/PPS/PTB/PV (13 eleitos): Caio França, Carlos Cezar, Barros Munhoz, Rafa Zimbaldi, Rafael Silva, Roberto Engler, Vinicius Camarinha e Ed Thomas (PSB); Reinaldo Alguz (PV); Campos Machado e Roque Barbieri (PTB); Fernando Cury e Roberto Morais (PPS);

 

PT (10 eleitos): Teonilio Barba, Professora Bebel, Luiz Fernando T. Ferreira, Enio Tatto, Paulo Fiorilo, Emídio de Souza, Márcia Lia, Beth Sahão, José Américo e Dr. Jorge do Carmo;

 

PR (6 eleitos): André do Prado, Marcos Damasio, Dalben, Ricardo Madalena, Thiago Aurichio e Delegada Graciela;

 

Coligação PSOL/PCB (4 eleitos): Carlos Giannazi, Monica da Bancada Ativista, Érica Malunguinho da Silva e Isa Penna (todos do PSOL);

 

NOVO (4 eleitos): Daniel José, Heni Ozi Cukier, Sergio Victor e Ricardo Mellão;

 

PODE (4 eleitos): Bruno Ganem, Ataíde Teruel, Marcio da Farmácia e Aprígio;

 

MDB (3 eleitos): Jorge Caruso, Itamar Borges e Léo Oliveira;

 

Partidos com um eleito: Dra Damaris Moura (PHS), Paulo Correa Jr (PATRI), Adriana Borgo (PROS), Marcio Nakashima (PDT), Leci Brandão (PCdoB), Alexandre Pereira (SD), Sargento Neri (AVANTE) e Marina Helou (REDE).

 

Suplentes assumem

Com o afastamento de três deputados para ocuparem cargos executivos, tomaram posse na Alesp quinta e sexta-feira três suplentes: José Bittencourt (PSD), que assume o lugar do Coronel Camilo, secretário-executivo da Polícia Militar, e Luiz Gonzaga Vieira e Antonio Carlos da Silva Jr (ambos do PSDB), que passam a ocupar as cadeiras de Marco Vinholi, secretário estadual de Desenvolvimento Regional, e Célia Leão, secretária estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

 

Reengenharia

Projeto de lei a ser enviado pelo governador à Assembleia Legislativa prevê a extinção, fusão ou incorporação de empresas como a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.), a Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado), a CPOS (Companhia Paulista de Obras e Serviços), a Emplasa (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano), a Imesp (Imprensa Oficial do Estado São Paulo) e a Codasp (Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo). A CPOS, a Emplasa e a Codasp se tornarão uma única empresa; o conglomerado será administrado por Nelson Antonio de Souza, que até o final de 2017 presidiu a Caixa Econômica Federal.

 

Breves

  • Começou ontem a campanha de educação ambiental “Verão no Clima 2019”, no litoral paulista. O objetivo é estimular o cuidado com a geração e descarte do lixo durante as férias de verão.
  • O Nobile Thermas de Olímpia anunciou uma reforma de R$ 5 milhões para modernizar a hospedagem. As obras abrangem suítes, áreas sociais, lobby e piscina.