No campo dos interesses, brasileiro perde de goleada e é rebaixado

28/06/2018 05:22:00

A bola rola nos campos russos pela Copa do Mundo de Futebol e, enquanto isso, nós brasileiros acompanhamos aflitos e ansiosos a atuação dos comandados de Tite com a camisa verde e amarela. Não tem jeito, o futebol é nossa maior paixão, nosso ponto fraco, não conseguimos viver sem ele, tampouco deixar de torcer pela seleção canarinho. Mas o problema é que, enquanto os jogadores brasileiros correm atrás da bola, a vida segue em solo tupiniquim e, como é possível perceber pelas últimas notícias, os interesses próprios ou corporativos continuam sendo o maior objetivo de alguns setores do país, sobretudo aqueles que têm a “caneta nas mãos”, ou interferem diretamente em quem a tem.

A edição de ontem deste diário deixou isso muito claro. Enquanto a população questionava e discutia se William renderia contra Sérvia como Douglas Costa rendeu diante da Costa Rica ao substituí-lo, a Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) promoveu uma verdadeira soltura em massa. Sempre por 3 votos a 1, com a chancela dos ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, a Corte concedeu liminar em habeas corpus para que o ex-ministro José Dirceu, condenado em segunda instância, aguarde em liberdade o julgamento de uma reclamação que pede sua soltura até o esgotamento da análise dos recursos nas cortes superiores. Mas não só isso, mais cedo, na mesma sessão, a turma decidiu soltar João Cláudio Genu, ex-assessor do PP condenado na Lava Jato em segunda instância.

Não contentes, o mesmo trio declarou ilegal a busca e apreensão realizada em 2016 no apartamento funcional da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e anulou eventuais provas coletadas pela polícia ali. E, além disso, decidiu trancar uma ação penal contra o deputado estadual Fernando Capez (PSDB-SP), ex-presidente da Assembleia Legislativa acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por envolvimento na chamada máfia da merenda.

E não para por aqui. Como noticiado por este diário, domingo começam a vigorar os novos valores dos pedágios na Rodovia Raposo Tavares (SP-270). Nas quatro praças da região de Presidente Prudente, os índices de reajuste foram de 2,35% a 3,12%. Para completar, a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) publicou ontem, no Diário Oficial da União, decisão que autoriza as operadoras a reajustarem os planos de saúde individuais e familiares em até 10%. Antes, uma decisão, que foi suspensa, limitava o reajuste anual de planos de saúde individuais e familiares a 5,72%. São coisas que, somada a tantas outras, doem como uma traição no coração dos brasileiros, sobretudo quando a maioria de nós está distraída de olho na Copa do Mundo. Medidas que provam que, no campo dos interesses, perdemos de goleada e somos rebaixados por nós mesmos.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste