Nigeriano é preso com cocaína

Homem disse que foi contratado em Campo Grande (MS) e receberia US$ 200 para realizar a entrega na capital paulista

THIAGO MORELLO - Da Redação • 06/02/2018 12:23:42

A Polícia Militar Rodoviária realizou a prisão de um nigeriano, 34 anos, localizado com 41 cápsulas de cocaína dentro de um ônibus, na madruga de ontem, em Presidente Epitácio. O veículo foi parado no km 648 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270), no qual o homem era passageiro. No total, o entorpecente rendeu 726 gramas.

Segundo as informações da Polícia Militar Rodoviária, o acusado é morador da capital paulista, local que, supostamente, realizaria a entrega da droga. Ao policiamento, ele relatou que foi contratado para o transporte do ilícito em Campo Grande (MS), com destino à cidade em que reside. Para tanto, ele seria pago com US$ 200, que equivalem a R$ 649,54, conforme cotação realizada ontem.

O autor era passageiro do ônibus e foi abordado durante operação do policiamento rodoviário. O entorpecente estava no interior das alças da mochila que ele carregava, no cós de sua calça e dentro de um frasco de shampoo.

Com isso, o indivíduo foi encaminhado à Polícia Civil de Epitácio, que registrou o caso. Ele permaneceu no cárcere privado, no aguardo da audiência da custódia, para posteriormente ser encaminhado a uma unidade prisional.

 

No presídio

No sábado, a Polícia Civil prendeu três mulheres que tentaram entrar com entorpecentes e informações de facções criminosas, na Penitenciária “Maurício Henrique Guimarães Pereira”, a P2 de Presidente Venceslau. Todas as envolvidas estavam na unidade para visita de detentos, e foram detidas em flagrante pela prática de organização criminosa e tráfico de drogas.

No primeiro caso, foi uma moradora de Osasco (SP), 46 anos, que trazia consigo 10 cartas contendo informações sobre organização criminosa, contabilidade do crime e outras informações para comunicação de facção. Em seguida, uma cozinheira de Ribeirão Preto (SP) foi pega com 172 gramas de cocaína no corpo. E, por fim, outra moradora de Ribeirão Preto estava com 227 gramas de maconha. Elas foram enviadas à cadeia pública de Dracena.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste