COTIDIANO

Não deixe que a sua imprudência no trânsito tire a vida de outros

  • 18/07/2019 04:03

Nas últimas semanas temos noticiado com frequência acidentes de trânsito em estradas e rodovias da região da Presidente Prudente. Algumas vítimas foram socorridas com ferimentos leves, outras não tiveram a mesma sorte e acabaram morrendo. O assunto é maçante, mas precisamos falar sobre a imprudência dos motoristas na condução de veículos. Dados do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito mostram que de janeiro a maio deste ano houve 40 mortes decorrentes de acidentes na 10ª RA (Região Administrativa) do Estado de São Paulo. O total poderia ter sido evitado se levado em conta a prudência na condução, algo que a Polícia Militar Rodoviária e especialistas em trânsito têm alertado constantemente.

Basta percorrer algumas das principais avenidas de Prudente para ver que o motorista não respeita nem mesmo o semáforo, o que coloca em risco a sua vida e a dos pedestres que estão à beira da calçada. Apressados, muitos ignoram as placas de “pare”, ou acabam ultrapassando em locais proibidos para chegar logo ao destino. Em trechos urbanos de rodovias, a exemplo da Raposo Tavares (SP-270), condutores se arriscam em alta velocidade, principalmente os motociclistas, que estão mais suscetíveis a ferimentos de natureza grave em possíveis quedas. O cometimento destas e outras infrações dispensam justificativas e devem ser debatidos.

E será por meio do engajamento de toda a comunidade que a violência no trânsito estará a passo de ser controlada. Não sanada! É dever da sociedade repensar no comportamento em frente ao volante. Independentemente do sexo, é necessário ter cautela e respeitar a legislação antes de seguir viagem. Um dos períodos que mais ocorrem acidentes é o de férias (janeiro, julho e dezembro), bem como o de feriados prolongados. Mesmo que o cidadão se demonstre prudente na condução, a imprudência do outro pode causar tragédia, por isso é importante dirigir pensando “em você e no outro”.