Prefeitura Presidente Prudente: Projeto arquitetônico gira em torno de 1.365 metros quadrados de construção

Foto: Prefeitura Presidente Prudente: Projeto arquitetônico gira em torno de 1.365 metros quadrados de construção

DE CARA NOVA

Museu ganha projeto e cidade busca auxílio

Projeto arquitetônico gira em torno de 1.365 metros quadrados de construção e objetiva trazer modernidade, aliada à tradição, local pode se tornar um fomentador cultural

  • 20/04/2019 11:20
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

A Prefeitura de Presidente Prudente anunciou que buscará, junto às instâncias superiores de governo, auxílio financeiro para concretizar uma obra que trouxe boas expectativas para a administração local, bem como funcionários do Museu e Arquivo Histórico Prefeito Antônio Sandoval Netto. É que a cidade recebeu um projeto arquitetônico, que gira em torno de 1.365 metros quadrados de construção, e que objetiva trazer modernidade, aliada à tradição, ao museu que pode se tornar um fomentador cultural futuramente. “Não se trata de uma revitalização do prédio, mas de toda a área ao se redor. Se tudo der certo, será um ambiente de cultura aberto a toda a sociedade”, salienta a diretora do museu, Valentina Flores.

Conforme informações da Prefeitura, o projeto foi assinado pela arquiteta Cristiana Pasquini, com apoio de outros profissionais do DEA (Grupo de Arquitetura), sendo que a administração, animada com a iniciativa, resumiu a ideia apresentada em três palavras à reportagem: arrojo, modernidade e tradição. Para formalizar a entrega, os responsáveis pelo projeto se reuniram com o prefeito, Nelson Roberto Bugalho (PTB), e com o secretário de Cultura, José Fábio Sousa Nougueira, no início da semana.

“Essa é uma ideia que a cidade precisa, já que temos diariamente uma quantidade significativa de pessoas, como universitários, tendo acesso ao nosso acervo, de forma que essa modernização fará com que a gente possa prestar um atendimento melhor e de um jeito que a história continue sendo preservada”, salienta Valentina. Por isso, ela afirma que a unidade, em parceria com a Prefeitura, já está em busca de orçamentos, parcerias e demais detalhes para que o projeto seja viabilizado o quanto antes, mesmo sem um prazo específico. O valor necessário para tanto não foi divulgado.

Ao ser concluído, o espaço integrará ações culturais, como a possibilidade de peças teatrais, shows, feiras de artesanato e tudo aliado à tradição do museu. “O projeto contempla a construção de dois novos prédios, um deles dedicado a abrigar todo o acervo de pesquisa do museu - jornais, revistas, mapas, plantas e documentos históricos, além da ala administrativa, e outro para abrigar anfiteatro, salas de aula, salas de reuniões e exposições de arte”, afirma a Prefeitura. O prédio original do museu, tombado como patrimônio histórico, não sofrerá modificações estruturais, mas passará por uma reforma interna.

Com isso, a administração lembra que entre os três blocos deverá ser implantada uma área de convivência que permanecerá aberta dia e noite, independente do horário de funcionamento do museu e arquivo histórico, o que teria sido descrito por Cristina, a arquiteta, como uma ideia de que o espaço se torne uma praça pública, um ponto de encontro para as famílias prudentinas e um espaço para apresentações ao ar livre.

Outro aspecto informado pela Prefeitura e que chama a atenção é a proposta de instalação de uma espécie de jardim suspenso sobre um dos blocos, o que permitirá aproveitando o desnível de aproximadamente 6 metros de altura que há entre a frente e a lateral do terreno. “Presidente Prudente merece um museu como este aqui projetado, moderno, amplo, acessível, mas sem perder de vista a história daquele prédio que é um ícone dos primórdios de nossa cidade. O grande mérito do projeto é a possiblidade de eliminar as grades do museu, abrindo-o para a comunidade”, informou o prefeito por meio da assessoria.