Cotidiano

Multas caem, mas comportamento no trânsito ainda deixa a desejar

07/11/2018 04:08:00

Muito se fala em segurança no trânsito. Comerciais na televisão, campanhas alusivas ao tema, atividades educativas nas escolas e pedágios nas ruas. Dirigir preventivamente é a maneira mais eficaz para evitar acidentes. Porém, como noticiado constantemente neste diário, inúmeros deles acontecem quase todos os dias, ceifando vidas e mostrando que, em grande parte dos casos, os motoristas não dão a devida atenção e cuidado que o volante merece.

O Imparcial trouxe na edição de ontem, um balanço fornecido pela Semav (Secretaria Municipal de Assuntos Viários e Cooperação em Segurança Pública), que mostra uma redução de 61,85% na aplicação de multas, no perímetro urbano de Presidente Prudente, entre janeiro e setembro. Conforme os dados, em 2017 houve a emissão de 49.863 autuações, número maior que o catalogado em 2018, que foi de 19.024. Condutores mais conscientes? Um fato a ser comemorado?

Talvez, se não fosse este o principal motivo para a queda: o fim da fiscalização, com a suspensão dos radares que operavam desde setembro de 2015 na cidade. Eram estes, ainda há pouco mais de um ano, os responsáveis por flagrar os abusos de velocidade e avanço no semáforo vermelho.

Entre as infrações mais comuns registradas em Prudente, conforme a Semav, estão a falta de cinto de segurança, estacionamento em local proibido e o uso de aparelho celular pelo condutor. Será que ainda falta divulgação ou não seria “responsabilidade” a palavra? Nas rodovias que norteiam as regiões de Dracena, Prudente e Presidente Venceslau, nove acidentes de trânsito com vítimas foram registrados, entre quinta-feira e domingo, durante a Operação Finados. O balanço, divulgado também na edição de ontem pela Polícia Rodoviária, aponta que o número é três vezes maior que em 2017, quando foi realizado o mesmo trabalho e três ocorrências foram catalogadas.

A maioria deles, conforme a polícia, poderia ter sido evitada, se orientações prestadas constantemente pelo órgão fossem colocadas em prática. Segurança do trânsito tem que virar assunto do café, almoço e jantar. Precisa sair dos panfletos e ser colocada em prática. Só assim, com motoristas de fato conscientes, com redução não só na quantidade multas aplicadas, mas também no número de acidentes registrados, podemos, quem sabe um dia, realmente comemorar.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste