José Reis - Francisco Soares: “Vai deixar as pessoas mais tranquilas”

Foto: José Reis - Francisco Soares: “Vai deixar as pessoas mais tranquilas”

PONTUAÇÃO

Motoristas são favoráveis a mudanças na CNH

  • 14/04/2019 07:25
  • GABRIEL BUOSI - Da Reportagem Local

O anúncio de que o governo federal deverá apresentar um projeto que traz mudanças na validade da CNH (Carteira Nacional de Habilitação), que passaria de cinco para dez anos, e uma alteração na pontuação máxima que cada condutor pode acumular, que atualmente é de 19 e passaria para 40, mesmo agradando os motoristas ouvidos pela reportagem, por representar uma facilidade em todo esse processo e tranquilidade nas vias, preocupa a especialista em trânsito, Luciane Napolitano, por abrir, se aprovada, a possibilidade de que os condutores fiquem mais “à vontade” no trânsito e sem o compromisso com a legislação. “Isso é preocupante, pois vai na contramão do que a gente trabalha em relação à segurança no trânsito, cujo principal objetivo é o de salvar vidas”, salienta.

Antes de ir às ruas de Presidente Prudente para saber a opinião dos motoristas, a reportagem conversou com a profissional, que informou ver como uma espécie de “carta branca” aos condutores a possibilidade de acumular até 40 pontos na CNH. “A ideia que quero expor é a de que não devemos trabalhar em cima da questão de ser ou não multado, mas em cima do cumprimento das leis, até porque, os acidentes ocorrem devido ao desrespeito à legislação”, lembra.

Além disso, Luciane afirma que o aumento no prazo de validade para 10 anos também pode ser visto como negativo, já que ao longo dos anos a saúde se modifica em diversos aspectos, como a visão, os reflexos e possíveis novos problemas, como os cardíacos, situações que deveriam ser acompanhadas com mais frequência pelos órgãos competentes. “São habilidades que são perdidas ao longo dos anos e isso ocorre naturalmente. Aumentar o prazo significa ir contra essa preocupação com a saúde física e mental, então acredito que os atuais cinco anos são adequados para o documento”, norteia.

Agrada aos motoristas

O aposentado de 63 anos, Isaias Leite, não dispensa um bom passeio de moto, veículo que utiliza para se locomover em Presidente Prudente. Questionado sobre as possíveis mudanças, ele afirma que já havia ouvido sobre, e diz ver com bons olhos as duas alterações. “Acho bom, pois a cada cinco anos nós temos que desembolsar dinheiro para a renovação e o aumento nos daria uma folga”. Além disso, ele informa que, mesmo não tendo levado nenhum ponto na CNH, vê que o aumento na quantidade permitida será um “alívio” aos condutores, principalmente os caminhoneiros.

Já o aposentado de 74 anos, Francisco Soares, mesmo com a idade, afirma que frequentemente está no trânsito, pois dirige carro, e afirma também ser favorável às decisões. “Sei que depende de cada caso e do comportamento das pessoas, mas 19 pontos, dependendo da infração, é pouco. Isso vai deixar as pessoas mais tranquilas”, comenta.

Proposta em elaboração

Conforme a Agência Brasil, a informação partiu do porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, ao informar os detalhes do projeto apresentado pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas. “Ele deve finalizar ainda nesta semana um projeto que será apresentado ao presidente da República, para ser enviado ao Legislativo”. De acordo com o governo, o aumento na pontuação não vai flexibilizar a punição de motoristas infratores.