Sexta-Feira . 22 Fevereiro . 2019
Indiana

Moradores tentam reestruturar casas após temporal

Forte chuva de quarta-feira destelhou pelo menos duas residências do município e famílias trabalham para refazer o que foi danificado

Marcio Oliveira - Leonardo mostra que todos os cômodos da casa ficaram destelhados após tempestade Marcio Oliveira - Leonardo mostra que todos os cômodos da casa ficaram destelhados após tempestade

A forte chuva que atingiu a região de Presidente Prudente trouxe prejuízos aos moradores de Indiana, que hoje devem continuar a realizar reparos nos telhados das residências que ficaram totalmente descobertas na noite de quarta-feira. Em uma visita ao Bairro Amélia III, a reportagem encontrou e conversou com duas famílias que estavam sem saber o que fazer para mudar a situação, já que móveis e eletrodomésticos haviam sido perdidos com a chuva. A Prefeitura, questionada sobre possíveis ajudas aos moradores, informou que, por meio da Assistência Social, ainda realizava visitas e estudava medidas.

O primeiro morador a ser entrevistado foi Sidmar de Souza, 31 anos. A casa totalmente iluminada pela luz do sol, causando um calor que beirava os 35 graus, mostrava desde a frente da residência que o telhado, ali, em todos os cômodos, não era mais uma realidade. “Isso porque já tiramos muitos entulhos, hoje [ontem] a casa está até limpa”, disse o morador ao ser questionado sobre a quantidade de detritos na calçada, que até um dia antes era a mobília da família. Sidmar lembra que ele, a esposa e duas crianças estavam em casa, por volta das 20h30, quando uma forte chuva atingiu a cidade e começou levar o telhado da casa.

“Foi tudo muito rápido. Quando vimos, já estávamos andando com a água acima dos pés, em uma altura de aproximadamente 10 centímetros. Ao olharmos para o céu, não vimos mais nenhuma telha e precisamos correr para pedir abrigo aos vizinhos”. O casal está no local há quatro anos, e essa foi a primeira vez que algo desta proporção ocorreu. “Perdemos praticamente tudo, como cama, guarda-roupa e demais móveis. O prejuízo estimado é de R$ 8 mil e agora aguardamos um posicionamento da Prefeitura para ver se vamos receber alguma ajuda”, comenta. Até lá, a família está abrigada na casa de um familiar.

Já ao chegar à casa da segunda família, de Leandro de Oliveira Gomes, 33 anos, serviços gerais, a reportagem o encontrou com um sobrinho em cima da residência, tentando aproveitar o que havia sido jogado longe por causa do forte vento e analisando quais telhas poderiam ser recolocadas. Neste momento, apenas o quarto do casal havia sido recoberto. “Foi uma chuva muito forte e que nunca tínhamos visto. Estava com minha esposa e corremos para a casa dos vizinhos buscar ajuda. Amanhã [hoje] vamos continuar os trabalhos para cobrir a casa novamente. Meu sobrinho trouxe alguns materiais que vão me ajudar muito”, expõe.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura para saber se algum tipo de ajuda seria ofertada, e foi informada que a Assistência Social do município estava em contato com as famílias, mas que nenhuma decisão ainda havia sido tomada.

Prejuízos na região

A Energisa Sul-Sudeste informou ontem que a chuva forte, acompanhada de ventos e raios, que atingiu os municípios de Tupã, João Ramalho, Sagres, Salmourão, Presidente Bernardes e Indiana, na quarta-feira, provocaram a queda de árvores e lançamento de objetos na rede de energia. “Eles causaram o rompimento de cabos e ocorrências em vários pontos do sistema elétrico que abastece essas cidades”. A distribuidora expôs ainda que aumentou o número de equipes técnicas para o atendimento das ocorrências, normalizando o fornecimento gradativamente ao longo da noite de quarta e madrugada de ontem.

O Corpo de Bombeiros, por meio de nota, informou que não portava informações de forma regional.