José Reis - Parede de residência foi atingida por veículo desgovernado, na Avenida José Zerial

Foto: José Reis - Parede de residência foi atingida por veículo desgovernado, na Avenida José Zerial

“Parecia explosão”

Moradora de imóvel atingido por carro tem alta na UPA

Tijolos caíram na cabeça de Grazieli Ferreira Bezerra, 29 anos, após motorista embriagado danificar estrutura de quarto onde dormia

  • 05/02/2019 06:11
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Reportagem Local

O que era para ser uma madrugada de sono tranquilo resultou em susto e correria na casa da balconista Grazieli Ferreira Bezerra, 29 anos. Por volta de 3h30 de domingo, um motorista embriagado perdeu o controle da direção do veículo que dirigia e invadiu a residência da família, localizada na Avenida José Zerial, Conjunto Habitacional Ana Jacinta, em Presidente Prudente. Diante da queda de parte da estrutura da parede, a moradora foi atingida por pedaços de tijolos que caíram em cima de sua cabeça, o que resultou em ferimentos de natureza leve. Depois de passar por exames na UPA (Unidade de Ponto Atendimento) do bairro, ela ficou em observação e recebeu alta médica.

Apesar de não ter resultado em ferimentos graves, Grazieli relata os momentos de desespero em que passou durante aquela madrugada. “Estava dormindo e acordei com um barulho alto vindo do lado de fora. Quando me dei conta, estava sendo atingida por pedaços de tijolos caindo na minha cabeça. Foi tudo muito rápido e, num reflexo, protegi o meu filho de 4 anos que estava comigo para que a estrutura não caísse em cima dele”, conta a balconista. “Eu achei que fosse morrer, porque sentia bastante dor na cabeça. No momento do acidente fui levada para ser atendida na UPA, e foi constatado apenas um inchaço resultante de uma queda, mas sem cortes ou sangramentos”, relata Grazieli, que ainda sente dores no local atingido.

Raimundo Bento Bezerra Neto, 59 anos, é proprietário do imóvel e pai da jovem. Ele conta que no momento da pancada também acordou com um barulho “muito forte”, o que imaginou que poderia ter sido de uma explosão. “Quando eu saí pela casa e vi o carro praticamente dentro do quarto dos meus filhos, eu fiquei bastante assustado. Mas tentei manter a calma para resolver a situação sem arrumar confusão, até porque os dois ocupantes do carro estavam bastante abalados”, relata o dono da casa.

Diante das queixas de dores que a filha sentia, eles a levaram para atendimento médico, que fica a poucas quadras da casa onde moram. “Graças a Deus não foi nada grave, inclusive, já foi até trabalhar hoje [ontem]”, comemora Raimundo. Devido ao acidente, a residência apresentou estragos na estrutura metálica do portão, calçada e paredes internas. Conforme o proprietário, o pai do rapaz que estava na condução se ofereceu para conversar, a fim de buscar uma solução para um possível ressarcimento dos danos.

Embriaguez ao volante

Consta no boletim de ocorrência que o acidente ocorreu por volta de 3h30. Segundo relato das testemunhas aos militares, o acusado, 27 anos, dirigia um veículo, que não teve as características divulgadas, quando perdeu o controle de direção e atingiu uma árvore da residência vizinha a atingida, sendo que na sequência bateu na traseira de um GM/Corsa que estava estacionado na Avenida José Zerial. Ainda conforme a polícia, o carro desgovernado ultrapassou o portão metálico da residência e invadiu o quarto onde dois irmãos e uma criança dormia.

Durante a queda da estrutura da parede, tijolos atingiram a mulher, o que resultou em ferimentos na cabeça. Com a chegada dos militares, o motorista passou por teste de etilômeto que demonstrou odor etílico acima do valor considerável, que é de 0,33 mg/l. Diante do crime, ele recebeu voz de prisão em flagrante por embriaguez e lesão corporal culposa na direção de veículo automotor.

A audiência de custódia do acusado ocorreu domingo durante o plantão do Fórum Central em Presidente Prudente. Ontem, a reportagem entrou em contato com a UPJ (Unidade de Processamento Judicial) e foi informada de que não há autorização para informar se a prisão do rapaz foi convertida em preventiva ou se ele responderá ao crime em liberdade.