ÁLCOOL E DROGAS

Minicurso capacita profissionais sobre uso de drogas entre menores

Promotor de Justiça da Infância e Juventude, Luis Roberto Jordão Wakim, ministrou debate sobre desafios para promover a prevenção às substâncias psicoativas

Roberto Kawasaki - Encontro foi ministrado pelo promotor Luis Roberto Jordão Wakim Roberto Kawasaki - Encontro foi ministrado pelo promotor Luis Roberto Jordão Wakim

O envolvimento de crianças e adolescentes com o uso de álcool e outras drogas tem sido cada vez mais comum de observar no cenário nacional, principalmente na fase em que os jovens apresentam comportamentos desafiadores diante dos pais. A fim de compreender esta realidade, tendo em vista o grave problema de saúde pública decorrente do abuso e da dependência, o Ceaf/ESMP (Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional/Escola Superior do Ministério Público de São Paulo) promoveu ontem um minicurso para debater o assunto. O encontro entre a comunidade, autoridades e representantes de órgãos públicos ocorreu no Centro Cultural Matarazzo, em Presidente Prudente, e reuniu cerca de 100 pessoas.

Luis Roberto Jordão Wakim, promotor de Justiça da Infância e Juventude de Barueri (SP), foi convidado a ministrar o bate-papo. Dentre os assuntos colocados em pauta, ele frisou a importância sobre a busca pela prevenção ao uso de álcool e outras drogas que, de acordo com a autoridade, é algo que não ocorre no cenário nacional. “Temos olhado mais para o tratamento, sem entender na importância da prevenção”, cita. “A gente não via na prevenção uma potência, mas ela pode ser bem empregada e trazer bons resultados para inibir e retardar o uso de substâncias psicoativas aos menores de idade”, salienta o promotor.

De acordo com a autoridade ministerial, para que isso seja efetivado é necessário que haja a união entre as equipes municipais, que deverão desenvolver trabalhos preventivos “de forma articulada”. “Chamamos isso de atendimento em rede, que é fazer com que cada serviço da cidade ligado à saúde, assistência [social] e educação atue de forma integrada”, relata. “Uma vez que identificamos parceiros que se interessem pelo mesmo tema, a gente consegue avançar”, afirma Luis Roberto.

Unidades capacitadas

O encontro contou com a participação de representantes de aproximadamente 25 municípios, entre Polícia Militar, Cras (Centro de Referência de Assistência Social), Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social), Conselho Tutelar e outras instituições. Para o promotor de Justiça da Infância e Juventude em Prudente, Luiz Antonio Miguel Ferreira, a ideia do evento é trazer para debate “temas relevantes, que tenham ligações com questões práticas”. “Muitas vezes temos a boa vontade, mas falta o conhecimento técnico para fazer uma intervenção adequada. O minicurso trouxe a capacitação de atuação mais eficiente e eficaz na questão das drogas”, afirma o promotor.

Ariane Vieira Jacinto, presidente do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), parceiro no evento, afirma que por meio da troca de ideias será possível pensar em ações efetivas. “Não podemos cruzar os braços e pensar em como enfrentar”, reforça a representante, que acredita na necessidade em capacitar os membros que trabalham com este público [crianças e adolescentes] em organizações municipais.