Mesmo sem casos de febre amarela, vacinação deve ser reforçada em PP

05/03/2018 18:24:34

Embora a Sucen (Superintendência do Controle de Endemias) de Presidente Prudente esclareça que o município não tem nenhum indicativo do vírus da febre amarela em circulação na cidade, isso não quer dizer que a população deve estar menos atenta e precavida. Conforme é possível acompanhar nos meios de comunicação de abrangência nacional, continuam em alta o número de casos da doença e o total de óbitos em decorrência dela.

De acordo com balanço divulgado pelo Ministério da Saúde na quinta-feira, o Brasil confirmou 723 ocorrências e 237 mortes no período de 1º de julho de 2017 a 28 de fevereiro deste ano, ante os 576 casos e 184 óbitos registrados no mesmo período anterior. O aumento é atribuído à expansão do vírus para regiões metropolitanas do país com maior continente populacional, atingindo 32,3 milhões de pessoas que residem até mesmo em áreas que nunca tiveram recomendação da vacina.

O que se verifica em Prudente é que, apesar de ser uma área livre de casos, as autoridades estão empenhadas em ações preventivas para evitar a presença de vetores da febre amarela na cidade. Os principais esforços estão concentrados no bairro Terras do Imoplan, onde a Sucen localizou, esta semana, os mosquitos Haemagogus e Sabethes. O local estava em observação desde janeiro, quando um macaco da espécie sagui foi encontrado morto.

A eficácia dos trabalhos depende também da adesão da vacina, que é a melhor forma de prevenir que estes casos continuem a se multiplicar. O que tem se visto, no entanto, são discussões a respeito da possibilidade de reações adversas à imunização – o que não deve ser justificativa para escapar da proteção. Isso porque, quando não há contraindicação, é muito mais seguro estar com a carteira de vacinação em dia do que exposto ao risco de ser contaminado pela doença.

O mais interessante é que, desde 2017, o país deixou de recomendar duas doses, com intervalo de 10 anos, e passou a preconizar apenas uma, que é suficiente para que o organismo tenha anticorpos pelo resto da vida. Desta forma, basta uma paradinha rápida em um posto de saúde para estar com essa pendência resolvida. Em Prudente, a vacina está disponível em qualquer UBS (Unidade Básica de Saúde) e cabe ao cidadão procurar aquela que estiver mais próxima de sua casa.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste