Cedida - Além de Giba, Carlos Porto e Guilherme Furtado, que são Rating G, integram a disputa

Foto: Cedida - Além de Giba, Carlos Porto e Guilherme Furtado, que são Rating G, integram a disputa

EM CUIABÁ

Mesatenistas de PP disputam Super Copa Brasil

  • 25/09/2019 08:01
  • OSLAINE SILVA - Da Redação

Três mesatenistas da equipe da Oeste/Semepp/Liane/Nossafrota/Senhor Gourmet/ Jeito Gelado Sorvete, de Presidente Prudente, embarcaram na madrugada de ontem para Cuiabá (MT), para disputar a Super Copa Brasil Centro-Norte-Nordeste de Tênis de Mesa, que ocorre nesta semana, entre amanhã e domingo. Além do técnico da equipe, Gilberto Henrique Branco, o Giba, 32 anos (Rating H), competem Guilherme Furtado, 19 anos (categoria juventude e absoluto C) e Carlos Porto, 49 anos (veterano 40), ambos são Rating G.

De acordo com Giba, os três estão bastante otimistas, todos bem treinados, por isso em busca de três ouros, visto que estão vindo de um treinamento intensivo.

No domingo passado, inclusive, a equipe participou em Presidente Venceslau da 6ª Etapa da Liga Oeste Paulista de Tênis de Mesa e ficou em primeiro lugar na classificação geral, com 1.095 pontos. Araçatuba foi vice com 865 e Assis em terceiro com 735 pontos.

Além da conquista geral, Giba expõe que no individual tiveram ainda a conquista de três títulos de campeão, cinco de vice-campeão, quatro de terceiro lugar e seis de quinto lugar.

“Tivemos como destaque nessa competição a dobradinha prudentina com o Daniel Dantas e o Guilherme Furtado, na categoria especial, que é a mais importante, que vale dinheiro. E na classificação geral, garantimos mais um torneio eficiência geral do ano, uma vez que somos campeões há cinco anos consecutivos”, comemora Giba.

Nem bem termina uma competição e a equipe já parte para mais um desafio. No mês passado, voltaram da Copa do Brasil de Tênis de Mesa, realizada em Maringá (PR), com muitas vitórias na bagagem. Dessa vez, a quilometragem aumentou bastante: até Cuiabá, são 1.200 quilômetros de carro!

“A procura pela modalidade até que teve uma melhora, vem aumentado bem o interesse. No entanto, a valorização ainda não é satisfatória. Mas seguimos trabalhando [há anos] para que o esporte não pare”, frisa o atleta.

Como exemplo de um grande atleta, atualmente, Giba cita que em âmbito nacional, tem o Hugo Marinho Borges Calderano, que está entre os cinco melhores do mundo. “E é assim que se destaca. Ele já bateu todos os recordes do Hugo Hoyama, outro atleta de ponta do nosso país”, expõe.