Cedida/Eduardo Conceição: Eduardo Conceição já coleciona mais de 108 mil visualizações no canal falando de novelas

Foto: Cedida/Eduardo Conceição: Eduardo Conceição já coleciona mais de 108 mil visualizações no canal falando de novelas

“CHÁ DA TARDE”

Memórias da teledramaturgia são relembradas em canal

Eduardo Conceição agrega mais de 108 mil visualizações na plataforma e uma legião de “noveleiros de plantão”; bordões e pessoas marcantes são relembrados

  • 23/02/2019 11:00
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

“Tô certo ou tô errado?”. “Não é brinquedo não”. “Eu sou rica!”. “Uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa”. Não tem como ler essas frases e não remeter às figuras a qual elas pertencem, ou melhor, aos personagens históricos de novelas que saíam diariamente pelas telinhas cativando o público brasileiro. Não só bordões, mas como pessoas marcantes, telenovelas que estouraram audiências ou até mesmo aquela música de um determinado capítulo que não saía da cabeça. E como relembrar é viver, um colunista e digital influencer resolveu juntar todos esses pontos e trazer a sensação de nostalgia àqueles que sempre foram e ainda são amantes de novelas. Intitulado “Memórias Teledramatúrgica”, o canal do youtuber Eduardo Conceição já possui mais de 108 mil visualizações. Em uma visita a Presidente Prudente, ele contou um pouco mais sobre essa relação com as tramas televisivos.

E para falar de novela, não é preciso ser tão fã assim para conhecer algumas dúvidas e personagens famosos, como por exemplo: quem matou Odete Roitman? O cadeirudo dava ou não medo? “Jamanta não morreu”. “Miiiiiiiiiirna”. Sem esquecer de Branca, Nazaré Tedesco, Crô, Sinhozinho Malta, Ruth e Raquel, as aparições do falecido Alexandre, Carminha e - não menos importante - as Helenas de Manoel Carlos.

Mas foi por ser fã e apaixonado por telenovelas que, despretensiosamente, o santista Eduardo chegou ao Youtube. Mesmo sem imaginar, o canal ganhou vida em agosto de 2016, e de lá pra cá ele tem divido suas semanas, ou melhor, as segundas-feiras, com os “noveleiros de plantão”, apelido carinhosamente utilizado por ele e enunciado inicialmente em todos os vídeos. “O canal começou em sociedade, eu e outro rapaz apresentando e um super amigo editando os vídeos. Depois eles saíram e eu segui com o projeto firme e forte. Mudei a equipe e tudo começou a acontecer, graças a minha dedicação e amor pela arte. Adoro gravar e adoro usar a minha criatividade”, comenta o youtuber.

Criatividade essa que, desde sempre, foi e tem sido utilizada para novelas. Na verdade, mesmo sem pretensão de criar um canal, Eduardo, que se auto intitula noveleiro, quando teve a ideia não pensou em outro tema, até mesmo por ser colecionador de LP’s de telenovelas. E de lá pra cá, “o canal vem crescendo bastante e venho colhendo bons resultados e frutos. Tenho uma boa equipe ao meu lado e que me ajuda na realização desse projeto”, felicita.

E como funciona? Tecnicamente falando, ele grava um material por semana, às vezes dois no mesmo dia. Num “especial resumão”, todas as segundas ele posta um vídeo sobre uma novela antiga, sempre com depoimentos de artistas que fizeram a novela. “E todas as quartas eu insiro no canal um Drops [vídeo rápido de um minuto], no qual narro a trajetória de algum artista”, explica o youtuber, que não deixa de destacar a postagem de cenas marcantes de novelas como um trabalho iniciado recentemente.

Mas literalmente falando, a experiência é vista pelo colunista como um “chá da tarde”, em um momento de bate papo com seus “noveleiros de plantão”, que segundo ele dão sim feedback, são a alma do canal e ajudam a escolher os temas falados. Fora isso, em todo vídeo, ele abre necessariamente falando dos seguidores, que “gentilmente” mandam “muitos materiais” para o canal. E por falar neles, Eduardo conta que os autores mais comentados e pedidos são Janete Clair, Manoel Carlos e Licia Manzo, mas sem deixar de “ser variado, inclusive a faixa etária dos noveleiros”.

Algo que não muda muito ao longo do tempo. Mas diferente, por exemplo, da percepção do autor quanto ao público noveleiro. Hoje, muitas pessoas já ouviram falar que “as novelas de antigamente eram melhores”, o que é comprovado por Eduardo, nesse próprio feedback com os seguidores. A prova disso também é pelos vídeos de maiores sucessos: A Viagem, Vamp, Chiquititas e Mulheres de Areia, como cita o youtuber. À reportagem, atrelando outros sucessos, ele não deixa de citar suas novelas de coração, como Vale Tudo, Anjo Mau (o remake), História de Amor, A Rainha da Sucata e a Próxima Vítima.

Como dito, telenovelas antigas, que caem no gosto popular e nunca são esquecidas. E de forma proposital, elas são relembradas e compartilhadas por Eduardo semanalmente. Em números, são 3.316 inscritos e 108.153 visualizações. No Instagram, o perfil do youtuber ultrapassa mais de 39 mil seguidores, onde, segundo ele, acaba abrindo espaço para comentar também novelas atuais.