Memórias da Fafi

  • 06/10/2019 04:05
  • Priscila Guimarães Lebrão

Há 56 anos, um grupo de jovens ansiosos, sonhadores e cheios de expectativas começava sua jornada como acadêmicos na Fafi (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras) de Presidente Prudente.

Eu era aluna do curso de Pedagogia e muitas coisas aconteceram ao longo dos quatro anos de vida universitária e as recordações são tantas que fica um pouco difícil colocá-las todas no papel.

Algumas coisas estão mais presentes em minha memória como as famosas quermesses promovidas pelo Centro Acadêmico 3 de Maio; os jogos de futebol entre alunos x professores, realizados anualmente, para comemorar o aniversário da Fafi; as festas de confraternização de Natal; a mobilização dos alunos nas campanhas para eleição de cada nova Diretoria do Centro Acadêmico; as manifestações de rua com críticas à gestão da instituição; as assembleias do Centro Acadêmico com a presença da Polícia, durante a Revolução de 1964.

Foram quatro anos de muitos estudos e pesquisas orientadas pelos docentes que nos acompanharam ao longo desse período. A maioria dos professores veio de fora e acabou fixando residência em nossa cidade. Alguns deles viajavam semanalmente e ministravam aulas somente aos finais de semana.

A esses professores, pioneiros na história da Fafi, e que contribuíram de maneira decisiva para a formação e sucesso profissional de muitos alunos, rendo minha homenagem e agradecimento: padre Barata, Myrthes, Bonilha, Pacca, Petronio Coutinho, Jairo Cândido de Melo, Sumi Butusgan, Litholdo, Helena Faria de Barros e Tereza Marini.

ÚLTIMAS DO AUTOR

Priscila Guimarães Lebrão

Priscila Guimarães Lebrão

Priscila Guimarães Lebrão é ex-aluna da turma de 1966 do curso de Pedagogia da Unesp (Universidade Estadual Paulista). Este texto faz parte de uma série de artigos referentes às comemorações dos 60 anos da FCT/Unesp.

PUBLICIDADE