LANÇAMENTO

Memória televisiva de Prudente é tema de webdocumentário

Filme será lançado nesta terça-feira, no Auditório Buriti do Campus II da Unoeste; como resultado de pesquisa realizada por formandos em Jornalismo

  • 04/06/2019 14:57
  • Da Redação

O webdocumentário intitulado “Fitas de História” conta como era o processo de produção da notícia televisiva de 1994 a 1997 na cidade de Presidente Prudente. Por meio de relatos de profissionais da época, o filme relembra histórias e as transformações que o telejornalismo passou com a tecnologia.

A ideia de realizar um webdocumentário como peça prática de Trabalho de Conclusão de Curso  partiu de seis graduandos de Jornalismo da Facopp (Faculdade de Comunicação Social “Jornalista Roberto Marinho” de Presidente Prudente), da Unoeste (Universidade do Oeste Paulista). Os discentes Clara Dias, Ingrid Tomimitsu, Letícia Prieto, Matheus Honório, Pamela Wruck e Thaís Santos, orientados pela professora doutora e jornalista Thaisa Bacco enfatizam a necessidade de documentar os relatos e lembranças de quem contribuiu para o telejornalismo regional em seu princípio. Segundo o discente Matheus Honório, 22, “documentar o fazer jornalístico também é registrar a memória do povo prudentino”.

Roberto Prioste, 61 anos, jornalista e um dos entrevistados acredita que “o documentário nos alerta para a velocidade com que as mudanças estão ocorrendo, não só no telejornalismo, mas também na nossa sociedade”. O também entrevistado do webdocumentário, Luís Augusto Pires Batista, 56, jornalista afirma que “trabalhos como estes contribuem para resgatar a memória do telejornalismo da nossa região e como reflexão sobre o modo de fazer jornalismo”.

O webdocumentário foi dividido em cinco episódios: História, Produção, Reportagem, Cinegrafia e Edição. Todos contam com relatos de profissionais que viveram o cotidiano do telejornalismo local de 1994 a 1997.

O trabalho resultou em algumas descobertas pertinentes ao período estudado:  os equipamentos utilizados nas gravações eram maiores e chegavam a pesar 8kg, a edição era realizada de forma linear, a reportagem tinha problemas de deslocamento, pois não tinha GPS, a produção enfrentava dificuldades de contato com a equipe, visto que ainda não existia celualr.

Os episódios estarão disponíveis no site – fitasdehistoria.com.br – no mesmo dia do lançamento. Além dos vídeos, o website conta com uma catalogação de equipamentos que foram utilizados no período analógico, fotos e matérias da época, perfis dos entrevistados e a possibilidade do internauta deixar sua opinião. Por ser separado em cinco episódios, possibilita que os usuários naveguem com autonomia e escolham por qual começar e quando. Outro ponto  é que o site é responsivo, ou seja, é possível acessá-lo pelos smartphones, uma vez que possui um layout específico para mobile.

Os alunos gravaram entrevistas com 17 profissionais da época. A maioria foi realizada dentro do estúdio de TV da Facopp e a estética do filme foi planejada visando remeter ao passado e suas diferentes versões, a partir de luzes e um espelho. No total, foram gravadas 24 horas brutas, 190 horas de edição, que resultaram em aproximadamente em uma hora editada  de webdocumentário.

 

Serviço

O webdocumentário é exibido hoje, às 20h, no Auditório Buriti no Campus II da Unoeste. O evento contará com a presença dos entrevistados e daqueles que contribuíram para a concretização do trabalho.

 

Com AI