INQUÉRITO

Médico é investigado por ceder registro a outro profissional

Empresa do acusado venceu licitação para atuar em Colorado (PR) e, supostamente, teria contratado uma pessoa para se passar no ele nos atendimentos

  • 29/04/2019 17:28
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Um médico que atua em Teodoro Sampaio está sendo investigado por ter supostamente cedido o registro profissional do CRM (Conselho Regional de Medicina) a um homem de 24 anos, que exercia a profissão de maneira irregular em Colorado (PR). O rapaz, formado em Medicina na Bolívia, foi detido em flagrante pela Polícia Civil no sábado, acusado por falsidade ideológica e exercício irregular da profissão.

A investigação é conduzida pela Polícia Civil no Paraná, e tem apoio do órgão no Estado de São Paulo. João Paulo Tardin, delegado em Teodoro, explica que a investigação começou por denúncia anônima de que o médico no município estaria atuando de modo irregular. Diante da informação, descobriu-se que o profissional atuava não só em Teodoro, mas também em Colorado.

“Em posse das informações, entramos em contato com a polícia local e levantamos informações de que o médico atuante no Estado de São Paulo fazia parte de uma empresa vencedora de licitação para atuar em Colorado”, afirma a autoridade. Na cidade, o trabalho deveria ser em escala de plantão e, com isso, conforme a Polícia Civil, o médico teria supostamente contratado uma segunda pessoa que utilizava as qualificações e carimbo em nome dele para atender a pacientes.

Formação no exterior

Conforme apurado pela polícia, a pessoa investigada no Paraná tem 24 anos e possui registro para atuar apenas na Bolívia, país onde se graduou em Medicina. “Chegou a informação do Conselho Regional de Medicina de que nem mesmo o médico de Teodoro poderia atuar no Estado do Paraná, por falta de autorização específica que não foi retirada”, salienta Tardin.

No próximo passo da investigação ele deverá prestar depoimento, o que deverá ocorrer nos próximos dias. No final de semana, materiais foram apreendidos em locais de atuação referente ao médico que fazia o uso indevido do registro profissional. Após decisão do delegado no Estado é que haverá buscas em Teodoro.

A reportagem solicitou ao Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) uma nota a respeito do fato. Até a publicação deste texto não obteve resposta.