Manter o quintal limpo é dever de todos e independe de campanhas

  • 27/09/2019 04:00

O estado mais uma vez é de alerta. Entra ano, sai ano, e a preocupação nesta época é a mesma, na maioria das cidades brasileiras: combater o Aedes aegypti, antes que o verão – com as altas temperaturas e a ocorrências de chuvas – chegue e aumente sua proliferação.

Em Presidente Prudente, que soma mais de 6,3 mil casos de dengue só em 2019, as ações já começaram. Ontem, foi lançada no Centro Cultural Matarazzo, a campanha de mobilização “Prudente contra o mosquito”, uma iniciativa da Unimed, em parceria com o governo municipal e várias instituições.

O objetivo, conforme a organização, é acabar com o mosquito transmissor da dengue e de diversas outras doenças, conscientizando a população sobre os perigos do Aedes, bem como a importância de cada um fazer a sua parte, para a situação não ficar pior.

A cidade vive uma epidemia que não parou nem mesmo com o inverno. Agora, para completar, circula por aqui o vírus tipo 2, que volta a incluir no grupo de pessoas que podem ser contaminadas, aquelas que já tiveram dengue.

Neste sábado, das 8h às 12h, haverá um mutirão de limpeza para eliminação dos criadouros do mosquito, em diferentes bairros prudentinos. Folhetos também serão distribuídos durante a campanha para a população, com orientações de como evitar e proliferação de focos. A Prefeitura segue firme nas multas e fiscalização de terrenos e espaços que permitem o acúmulo de lixo, entulhos e materiais. No entanto, não adianta nada o poder público e privado se engajar em ações, se a própria sociedade não arregaçar as mangas.

Cuidar do seu quintal, evitando pratos e vasos com água, tampar as caixas d’água, manter as calhas sempre limpas e as lixeiras bem tampadas, entre outras ações que são simples, mas extremamente importantes nesta luta. Além de fazer a sua parte, oriente amigos, colegas de trabalho, familiares e vizinhos a fazerem o mesmo. Só assim, prevenindo, não teremos um quadro ainda mais grave, nos próximos meses.