Atração Luiza Ambiel volta a Prudente com "Vende-se uma banheira"

 11/08/2017  - Da Redação

A A A

Quem nasceu antes da década de 90 deve se lembrar do refrão “umba-umba-umba-ê”, que agitava as tardes de domingo, o quadro Banheira do Gugu (SBT). Durante a atração, que tinha entre suas beldades, Luiza Ambiel, os convidados precisavam se esquivar da musa, para pegar a maior quantidade possível de sabonetes.

Neste sábado, em Presidente Prudente, numa sequência de contos - lembrando tudo que viu e viveu ao lado do tão polêmico utensílio -, a atriz revela alguns segredos embaixo d’água envolvendo os famosos participantes, além de fatos que marcaram sua carreira, com a apresentação da peça “Vende-se uma banheira”. O espetáculo, com direção de Raphael Carvalho e texto de Ronaldo Ciamnbroni e Magalhães Junior, será mostrado às 20h, no Teatro Paulo Roberto Lisboa, do Centro Cultural Matarazzo.

“A última vez que eu estive na cidade foi com a peça ‘Acredite, um espírito baixou em mim’, aliás, foi a última apresentação antes de eu ter minha filha, hoje com 9 anos. Eu estava grávida, no finalzinho da gestação e eles falavam: ‘Aguenta aí, não vá ganhar neném antes de subir ao palco’ [risos]. Foi uma viagem bem cansativa, estava toda inchada e recebi muito carinho do pessoal de Prudente. Tenho uma recordação bacana desta cidade”, lembra Luiza.

A turnê nacional de “Vende-se uma banheira”, considerada pela atriz uma comédia rasgada, estreou em 17 de março em Pirassununga e tem sido sucesso por onde passa. “As pessoas têm curtido. É um trabalho bem legal e diferente de tudo que já fiz em quase 20 anos de teatro, realizado com muito amor e carinho”.

A ideia deste humorístico solo, conforme conta, é vender uma coisa que já não se usa mais, por mais que seja algo que você agradece a Deus por ter sido seu um dia. No caso de Luiza Ambiel, é a famosa banheira, que foi sua grande companheira, rendeu fama, dinheiro e convites para posar em várias revistas sensuais.

“Tudo que eu tive vontade de fazer eu fiz, tanto que o quadro rendeu várias polêmicas. Quando eu tive vontade de afogar eu afoguei, quando eu tive vontade de brigar eu briguei. Curti muito e foi uma fase bem bacana na minha vida, tanto profissionalmente como financeiramente. Fiz amizades com grandes artistas que levo comigo até hoje, sem contar o carinho do público”, ressalta Luiza que, além de peças teatrais, acumula no currículo várias novelas no SBT e uma intensa atuação, desde 1992, no programa “A Praça é Nossa” (SBT).

Com AI

 

Serviço

Os ingressos podem ser adquiridos na Forno Doce Bolos Caseiros (Avenida Getúlio Vargas, 143, Bosque, em Prudente) e também pela internet, no site www.megabilheteria.com. De forma antecipada, custam R$ 30 e, na hora, R$ 60 inteira e R$ 30 meia-entrada. Mais informações pelo telefone 3903-0606. A classificação indicativa é de 16 anos.

Comentário