Apoio

Ligação para prevenção ao suicídio se torna gratuita

Com cerca de 2 milhões de atendimentos anuais, neste mês o serviço telefônico pode ser ampliado a todo território nacional

IZABELLY FERNANDES - Especial para O Imparcial • 07/07/2018 06:44:00

Desde o dia 1° de julho, a ligação para o serviço de prevenção ao suicídio se tornou gratuita em todo o país. O telefone já era acessível a 23 Estados brasileiros, desde 2017. No entanto, somente neste ano, por meio de uma parceria com o Ministério da Saúde, o serviço pode ser disponibilizado em todo o território nacional.

O CVV (Centro de Valorização à Vida) presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção ao suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato. A organização faz parte de uma associação internacional chamada Befrienders Worldwide e participou da elaboração da Política Nacional de Prevenção do Suicídio, do Ministério da Saúde.

De acordo com a organização, são realizados mais de dois milhões de atendimentos anuais, por cerca de 2,4 mil voluntários, localizados em 19 Estados mais Distrito Federal. Para a psicóloga Joselene Alvim, este é um serviço muito importante, pois proporciona um suporte para as pessoas em estado de depressão. “É uma ótima maneira de ajudar quem não encontra maneira de ver a vida e acha que a única solução é a morte”, declara. Joselene pontua que falar sobre o suicídio ainda é um tabu perante a sociedade. “Muitas pessoas evitam falar sobre isso. Porém, esse diálogo é necessário como uma forma de alerta e prevenção”, explica.

De acordo com a psicóloga, as origens mais comuns dos pensamentos suicidas são: perda de entes queridos; perda de emprego e acúmulo de dívidas; términos de relacionamento; ou doença grave na família. Vale lembrar que essas causas dependem da maneira com que cada pessoa lida com determinada situação e o grau de resistência e suporte emocional.

Como identificar

Conforme Joselene, pessoas que apresentam um grau elevado de tristeza, queixas frequentes, alterações de comportamento, período de muito choro, e sono intenso, podem apresentar pensamentos suicidas. “Nesses casos, a apoio dos familiares e amigos é essencial, além da ajuda de especialistas, como psicólogos e psiquiatras”, aconselha.

Como prevenir

Em seu consultório, Joselene diz que costuma atendem pessoas em quadros de depressão, as quais muitas vezes relatam perda da vontade de viver. “Quando isso acontece, é necessário também alertar a família”, esclarece. Segundo ela, um dos tratamentos é fazer com que a pessoa desconstrua algumas crenças negativas sobre si e fazer com que a pessoa encontre formas saudáveis de resolver o problema que esta passando.

SERVIÇO

O telefone do serviço de prevenção ao suicídio é o 188. O atendimento também pode ser feito pela internet, por meio de chat ou via email, no endereço eletrônico www.cvv.org.br.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste