cotidiano

Lanche regrado e saudável afeta diretamente na saúde da criança

  • 12/02/2019 09:05

As aulas voltaram e com elas o drama de muitas mamães e papais: montar a lancheira do filho. Tem sempre a preocupação se o pequeno vai comer bem, se vai gostar do que foi colocado para a hora do lanche. E, o que vem acontecendo muito, é a preocupação dos pais em manter uma alimentação regrada e saudável para as tardes de aprendizado na instituição de ensino.

Alguns pais ainda não tem a dimensão da importância da alimentação saudável e acabam colocando as famosas “porcarias” para a merenda, o que acaba aflorando a vontade nos pequenos que estão com frutas e pães mais saudáveis na lancheira. Aí, o drama é ainda maior.

Há escolas, principalmente as de tempo integral, que contam com cardápios próprios e acompanhados por nutricionistas. O que é bom, já que todos comem a mesma coisa e de maneira rica e saudável.

É inevitável se preocupar com o que o filho vai comer na hora do intervalo, pois isso influencia diretamente em sua saúde. É claro que, vez ou outra, pode fugir um pouco, comer coisas gostosas e cheias de açúcares e gorduras. Mas, transformar isso em uma rotina diária e ainda mais na escola, é preocupante sim.

É sempre bom mandar frutas e sucos naturais, fugir dos enlatados, dos “deliciosos salgadinhos”, dos refrigerantes e apostar em elementos saudáveis.

Como noticiado neste diário, os alimentos mais nutritivos para os pequenos são aqueles que “dão no pé”, ou seja, os naturais! Aqueles isentos de conservantes, corantes, aditivos químicos e gordura hidrogenada que encontra em todos os produtos industrializados. Uma excelente pedida são as frutas, porque são nutritivas. Cada uma com sua concentração de vitaminas e fibras, mas todas são saudáveis para todas as pessoas. Para aqueles que têm excesso de peso é preciso se alimentar das que têm baixo índice glicêmico e menor teor de açúcar da fruta, como goiaba, morango, kiwi, acerola e ameixa, por exemplo. Um suco é sempre bom, e se for natural, melhor ainda!

Tenha hábitos saudáveis e ensine isso para as crianças que estão em sua volta. Não é que é para ser o “natureba”. E sim, para tornar sua saúde melhor e de quem está por perto. Fugir um pouco e comer aquilo que não é tão saudável assim, faz parte. O que não pode, é tornar isso, um hábito.