Polícia Civil - Veículo e materiais foram apreendidos para investigação

Foto: Polícia Civil - Veículo e materiais foram apreendidos para investigação

EM FAMÍLIA

Jovem e PM aposentado são presos por falsa comunicação de crime

Suspeitos são primos e também foram indiciados por associação pra o tráfico de drogas; um deles alegou serem vítimas de roubo

  • 03/10/2019 10:01
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

Um jovem de 21 anos e um policial militar aposentado do Estado de Minas Gerais, de 35 anos, foram presos ontem por falsa comunicação de crime e associação para o tráfico de drogas, em Pirapozinho. De acordo com as informações da Polícia Civil, um deles alegou que ambos foram vítimas de roubo.

O policiamento conta que a dupla, que são primos, compareceram na base da Polícia Militar Rodoviária, em Presidente Prudente, alegando que tinham sido abordados por três indivíduos, em uma camionete, tendo eles levado seus respectivos aparelhos celulares e carteiras. O caso teria ocorrido no momento em que eles estacionaram no acostamento da Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425).

Uma vez que o veículo foi abordado em solo pirapozense, eles foram acompanhados pela equipe policial até à delegacia da cidade. Lá, a polícia detalha que o PM aposentado alegou que ambos saíram de Montes Claros (MG), com destino a Maringá (PR), no dia 9 de setembro. Já o jovem, confirmou o local de origem, mas disse que a viagem teve início no dia 24, e não tinha conhecimento da cidade, apenas que seria para o Estado do Paraná.

No dia 25, eles teriam chego ao local de destino, se hospedaram em um hotel, e o homem de 35 anos afirmado que se tratava de Maringá, ainda conforme o depoimento do rapaz. No entanto, a Polícia Civil conseguiu comprovar, por meio de pesquisas, que o local, na verdade, era Foz do Iguaçu (PR). Isso foi confirmado pelo indiciado de 21 anos, ao ver uma foto do estabelecimento em que ficaram.

Fora isso, o mais novo ainda confirmou aos policiais que o caso de roubo informado pelo primo, na verdade, era uma história “inventada”, mas que não sabia o motivo. Ele disse ainda que, antes de chegarem à base da Polícia Militar Rodoviária, o PM aposentado lhe pediu o celular e carteira e os escondeu no veículo.

 

Viagem e apreensão

Questionado, o jovem disse à equipe policial que, ao longo da viagem, permaneceu sempre no hotel em que estavam, enquanto o suspeito de 35 anos saía, todos os dias, de manhã e de tarde. Ele chegou a mencionar, ainda, que identificou áudios no celular do primo, via WhatsApp, de um outro homem, supostamente falando sobre um pagamento relacionado com a compra de maconha.

Aliás, uma vez o veículo vistoriado, a polícia localizou porções da droga citada. No primeiro momento, o PM aposentado disse desconhecer o entorpecente, mas o rapaz alegou ser usuário de droga e que teria ganhado do primo.

Em vista dos desencontros nos depoimentos, a Polícia Civil decretou a prisão de ambos, mas solicitando à Justiça a prisão preventiva do homem de 35 anos e medidas cautelares ao outro indiciado, “por ter colaborado na investigação”.

O policiamento não descartou, também, a possibilidade de ambos terem tentado “mascarar” e desviar a atenção de outros traficantes que estariam trazendo a droga.