Mesa-redonda

Jornada discute temas de saúde feminina e gestação

Organização prevê público de 100 participantes entre médicos e profissionais da área; parto humanizado e violência obstétrica serão abordados

IZABELLY FERNANDES - Especial para O Imparcial • 06/11/2018 07:07:00

Giuliano defende maior vínculo entre mães e bebês. Foto: Letícia Gomes

Nesta sexta-feira e sábado será realizada a 2ª Jornada de Obstetrícia e Ginecologia e o 1º Encontro de Ex-Residentes de GO de Presidente Prudente e Região. O evento é promovido pela Sogesp (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo) e será sediado no Terra Parque Eco Resort, em Pirapozinho. O momento oportuniza a discussão de temas, como: endometriose, anticoncepção, gestação de alto risco, parto humanizado e terapia hormonal, em modelos de mesa-redonda. Estima-se que haja um público de 100 participantes, divididos em médicos e não médicos, como diversos profissionais da área de saúde e acadêmicos de Medicina.

De acordo como presidente da Sogesp, Giuliano Tosello, que também atua como médico mastologista e ginecologista, o objetivo da jornada é proporcionar uma educação continuada e atualização de todos os profissionais de saúde que trabalham com a assistência à saúde da mulher na região. “Com essas discussões poderemos trocar experiências para que possamos prestar um atendimento cada vez melhor e humanizado para nossas pacientes”, afirma.

Ao todo, estarão presentes 13 professores de universidades do país, compondo o corpo de palestrantes e mediadores das discussões do encontro. Além disso, a organização possui apoio de parceiros como Unoeste (Universidade do Oeste Paulista), APM (Associação Paulista de Medicina), Unimed de Presidente Prudente, entre outros.

Um dos temas destacados por Giuliano é a questão do parto humanizado. Ele acredita que a obstetrícia sofreu um processo de “deterioração”, causada por multifatores, que acabaram culminando para o aumento do número de cesárias e diminuição de partos normais. “Uma das bandeiras da Sogesp é tentar reverter isso, através de um processo de conscientização da sociedade e da mobilização de todos os profissionais envolvidos na assistência a gestantes”, aponta.

O presidente da associação fala que esses números não conseguem ser mudados do dia para a noite, pois se trata de um problema cultural, em que as mulheres acreditam que a melhor forma de parto seja a cesária, pois assim ela não sentirá dor. “Só uma união consegue mudar esse paradigma para que o parto e a assistência da mulher em nossa região sejam melhores”, acrescenta. Ele acredita que o parto humanizado seja o adequado para mudar este cenário, pois o bebê fica mais próximo da mãe e, sendo assim, ela acaba participando mais da chegada do filho.

“Acredito que a medicina instrumentalizou muito os partos, gerando violências decorrentes de condutas médicas e demais profissionais”, considera Giuliano. No entanto, o especialista afirma que a intervenção médica nos partos também reduziu consideravelmente o número de morte materna e sequelas neonatais. “Diante disso, cabe a nós, profissionais, encontrarmos um meio termo para proteger as mães e os bebês e também proporcionar um maior vínculo e naturalidade entre eles”, salienta.

SERVIÇO

As inscrições para a 2ª Jornada de Obstetrícia e Ginecologia e o 1º Encontro de Ex-Residentes de GO De Presidente Prudente e Região podem ser feitas pelo site www.sogesp.com.br. Na sexta-feira, o evento terá início às 8h e segue até às 18h30. Já no sábado, as atividades serão das 8h às 12h30.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste