Izaque Silva volta à Câmara Municipal de Prudente

Prudente

| GABRIEL BUOSI - Da Redação

Uma ponte entre a região de Presidente Prudente e a Câmara dos Deputados em Brasília (DF) foi rompida na quinta-feira. Isso porque, o deputado federal suplente, Izaque José da Silva (PSDB), que ocupou o cargo por um ano e um mês, retorna ao posto de vereador na maior cidade do oeste paulista após o titular da ocupação, Rodrigo Garcia (DEM), sair da Secretaria Estadual de Habitação. Izaque afirma que deixa a capital do país com a sensação de dever cumprido e lembra que o ciclo foi marcado por benfeitorias em toda a região. Com a medida, o vereador suplente em Presidente Prudente, Wellington de Souza Neves (PSBD), Wellington Bozo, deixa a casa de leis.

Na manhã de ontem, um ofício foi protocolado junto à Câmara Municipal com a intenção de requerer o retorno de Izaque ao Legislativo local. Conforme nota de esclarecimento, a ação se deu após o encerramento da passagem do suplente na Câmara dos Deputados. “Agora reassumo como vereador, no meu sétimo mandato seguido”. O vereador diz ainda que foram seis anos sem nenhuma representatividade regional em Brasília, o que “infelizmente” freou o desenvolvimento local, bem como recursos federais perdidos.

Conforme noticiado por este diário, Izaque tomou posse do cargo federal em 5 de janeiro de 2017, momento que para ele é considerado como o “pior do nosso Brasil”. “Contudo, o ano que se passou foi de grande aprendizado. Viabilizamos, por exemplo, a liberação da emenda para custeio no valor de R$ 500 mil para o HRC (Hospital Regional do Câncer) de Prudente, que foi um recurso extraorçamentário do OGU (Orçamento Geral da União) pedido em 2017. A liberação foi efetivada e a verba já está depositada”, esclarece.

Dentre os debates presenciados, o ex-deputado federal se lembra da votação contra o relatório da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), em 2 de agosto de 2017, quando opinou favoravelmente ao prosseguimento das investigações contra o presidente Michel Temer (MDB).

Vale lembrar que para o sétimo mandato, Izaque Silva recebeu 3.791 votos, sendo o mais votado entre os 13 eleitos. Para assumir o cargo em Brasília, o peessedebista teve que se afastar da Câmara Municipal através de licença sem remuneração. Não há data marcada para o retorno, mas a expectativa é de que ocorra na semana que vem.

 

Saída do suplente

O retorno do ex-deputado federal suplente faz com que Wellington Bozo deixasse as atividades na Câmara Municipal ontem. Ao ser questionado sobre o período em que atuou no município, o vereador afirma que a sensação é a de “dever cumprido”, uma vez que a política “no sangue” o fez trabalhar em prol da sociedade. “Desde os 12 anos faço trabalhos sociais e esperava por este momento. A notícia não foi recebida como uma surpresa, já que sou suplente poderia ser interrompido a qualquer momento”, lembra.

Wellington lembra que não foi uma tarefa fácil, mas afirma que ser continuará na política “pelo amor à cidade”.

Comente com o editor

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste