Setor da indústria Investimentos anunciados atingem R$ 134,6 mi

 12/10/2017  - ANNE ABE - Especial para O Imparcial

A A A

Uma pesquisa divulgada pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) em meados de setembro aponta que o setor da indústria da 10ª RA (Região Administrativa) do Estado de São Paulo recebeu um investimento de US$ 42,92 milhões, referente ao primeiro semestre de 2017. A quantia é equivalente a R$ 134,6 milhões e colocou a região no sexto lugar de maiores investimentos anunciados entre 15 regiões administrativas. No geral do Estado, o setor recebeu 42,9% dos investimentos totais, que foram de US$ 11,1 bilhões.

A quantia destinada à região de Presidente Prudente é referente ao setor de infraestrutura, em que ocorrem atividades relacionadas à eletricidade e gás. Dentro disso, o valor de US$ 42,92 bilhões constatado é originado da ISA CTEEP (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista). De acordo com a pesquisa, o valor será utilizado na instalação de uma linha de transmissão de energia elétrica entre o distrito de Porto Primavera e Rosana e uma subestação.

Ao entrar em contato com a ISA CTEEP, a reportagem foi informada de que a companhia irá investir R$ 75 milhões em 2017. Enquanto que, no ano seguinte, os investimentos alcançarão a quantia de R$ 115 milhões. Os valores correspondem a projetos da regional Bauru, que engloba a região de Prudente, sendo destinados a projetos de reforços e melhorias. O objetivo é aumentar a confiabilidade no serviço de transmissão de energia e também contribuir para atender a demanda energética crescente na região.

Nesta mesma pesquisa, a OI, empresa de franquias na área de telefonia móvel, também consta como investidora na região de Presidente Prudente, porém, os valores não foram somados. Segundo a Fundação Seade, o valor não foi apresentado, pois a empresa não repassou a informação. Já a OI informa que há um investimento no valor de R$ 62,3 milhões, destinado à melhoria na qualidade de suas redes de telecomunicações. No entanto, eles são voltados apenas ao Estado de São Paulo e a empresa não possui valores para a região.

Apesar da sexta colocação no ranking, o diretor regional do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), Wadir Olivetti Junior, considera “baixo” o investimento no setor, sendo “desproporcional” aos demais e confere isso à falta de indústrias na região, que tem como principal característica a agricultura. “Os investimentos vêm acontecendo, na indústria não é na mesma proporção do que nas outras áreas, porque a região tem poucas. Temos alguns segmentos na área eletroeletrônica que vem crescendo, na maioria são investimentos de fonte privada”, pontua.

O diretor regional justifica a pouca quantidade de indústria pela dificuldade em mantê-las. “O setor precisa de mais investimento. Se montar uma indústria fosse fácil, teríamos um monte”, comenta. Aponta ainda que a região necessita de ajustes, destinando maior atenção ao segmento, tendo em vista que o mesmo gera desenvolvimento e oportunidades de emprego. “Temos um contingente grande de municípios pobres, devido à falta de indústrias”, analisa.

 

Investimentos anunciados para as regiões administrativas do Estado – 1º semestre 2017

Região Administrativa

Valor em US$ milhões

Campinas

1.137,2

Central

126,8

Santos

65,4

Sorocaba

58,4

Bauru

53,5

Presidente Prudente

42,9

São José dos Campos

38,4

São José do Rio Preto

20,2

Marília

14,3

Barretos

11,8

Ribeirão Preto

11,5

Araçatuba

9,5

Franca

2,4

Registro

0,2

Itapeva

--

Fonte: Fundação Seade

Comentário