Polícia Civil: Homem investigado foi identificado pelas vítimas na Polícia Civil

Foto: Polícia Civil: Homem investigado foi identificado pelas vítimas na Polícia Civil

PRISÃO TEMPORÁRIA

Investigado por roubo de R$ 800 é preso em Dracena

Homem de 36 anos é conhecido nos meios policiais por diversos crimes, entre eles estelionato, furto, tráfico de drogas, receptação e roubo

  • 05/06/2019 16:43
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Nesta manhã, a Polícia Civil cumpriu mandado de prisão temporária em desfavor de um homem de 36 anos acusado por roubar uma caixa com R$ 800 na quarta-feira, em Dracena. O morador do bairro Jardim Brasilândia foi detido dentro de casa e, conforme a investigação policial havia saído em abril do sistema prisional por concessão de um alvará de soltura.

Contra ele há diversos antecedentes criminais por crimes de estelionato, furto, tráfico de drogas, receptação e roubo. Por meio de investigações da Dise/DIG (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes/Delegacia de Investigações Gerais) foi possível que as vítimas reconhecessem o indivíduo e, por meio da confirmação, foi representado o pedido de prisão temporária ao Poder Judiciário, junto ao MP (Ministério Público).

Armado com faca

De acordo com as delegacias especializadas, no dia 29 de maio o homem invadiu uma residência no centro de Dracena, armado com uma faca. Um casal de moradores que estava na sala foi surpreendido pelo bandido que anunciou o roubo, dizendo “cadê, cadê”. Ao perceberem que estava com a arma branca, as vítimas se afastaram.

Com isso, o indivíduo pegou uma caixa de sapato que estava sobre a mesa. Dentro dela havia R$ 800. Depois de pegar o pertence, efetuou fuga, contudo, as vítimas conseguiram notar as características do suposto autor e comunicaram a Polícia Civil. Elas também o reconheceram por meio de uma fotografia mostrada pelos investigadores.

Após a prisão nesta manhã, o homem foi conduzido para uma unidade prisional da região, onde permanece à disposição da Justiça. Segundo informações da Polícia Civil, ele cumprirá o prazo de cinco dias prisão, prorrogável por igual período e podendo ainda a prisão ser convertida em prisão preventiva.