Foto: Arquivo, Crime ocorreu na manhã de ontem, na Penitenciária Maurício Henrique Guimarães Pereira

Venceslau Integrante de facção criminosa é assassinado

 06/12/2017  - GABRIEL BUOSI - Da Redação

A A A

O detendo Edilson Borges Nogueira, conhecido como “Birosca”, 44 anos, foi assassinado na manhã de ontem, na Penitenciária Maurício Henrique Guimarães Pereira, de Presidente Venceslau, conhecida como P2. De acordo com a Polícia Civil, testemunhas afirmaram que o preso pertencia a uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios paulistas e teria se envolvido em uma briga por desentendimentos internos do grupo. Ainda segundo a corporação, dois presos foram autuados em flagrante pelo assassinato. A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária), por meio de nota, confirmou o ocorrido e informa que os envolvidos no crime serão encaminhados ao RDD (Regime Disciplinar Diferenciado) de Presidente Bernardes. 

De acordo com a SAP, os agentes de segurança da penitenciária perceberam, durante o banho de sol dos presos, por volta das 9h, um tumulto em um dos pátios e, ao se aproximar, identificaram que três detentos estavam em luta corporal. O GIR (Grupo de Intervenção Rápida) da unidade foi acionado para encaminhar os presos de volta para o “raio”, momento em que o grupo constatou o óbito do detento.

A Polícia Civil, por sua vez, informa que dois homens, um de 46 e outro de 29 anos, seguraram e assassinaram a vítima com golpes de estilete nas regiões do pescoço e peito. A arma utilizada no crime, conforme a corporação, ainda não havia sido encontrada até o fim da tarde de ontem. De acordo com o delegado Mauro Shiguetoshi Chiyoda, testemunhas informaram que tanto os autores, quanto a vítima, participavam da mesma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios paulistas e, por um possível desentendimento interno, teriam entrado em confronto. “Um inquérito foi aberto para apurar o caso, já que os dois autores não quiseram comentar sobre o crime. A apuração deverá ser concluída em 10 dias”, salienta. 

 

Transferência dos autores
A SAP, por meio de nota, informa que foi solicitada a presença da Polícia Científica para a realização de uma perícia no local, bem como a abertura de um procedimento apuratório disciplicar e preliminar por parte da unidade, que vai averiguar os fatos. “A pasta irá solicitar ao Poder Judiciário a internação dos presos envolvidos no RDD, no Centro de Readaptação Penitenciária Dr. José Ismael Pedrosa, de Presidente Bernardes”, expõe. Por fim, a nota salienta que a assistência social da unidade entrará em contato com a família para comunicar o falecimento.

 

Outro caso
Sem nenhum envolvimento com facções criminosas ou com o ocorrido de ontem, um detendo, 40 anos, foi encontrado morto na cadeia de Adamantina, na manhã de segunda-feira, por funcionários do local. Conforme informações da Polícia Civil, o homem havia sido condenado por estupro, estava na cadeia desde o dia 29 de novembro e aguardava por uma vaga em uma unidade prisional. 
Segundo a corporação, policiais encontraram o homem com um cordão, possivelmente de uma bermuda, enrolado no pescoço e pendurado na grade de uma das janelas da cela. Um inquérito foi aberto, a perícia foi acionada, vai apurar o caso e determinar as causas da morte. O homem era morador de Lucélia. 

Comentário