APRIMORAMENTO

Inova e Polícia Militar negociam instalação do NIT

Núcleo de Inovação Tecnológica será um espaço que permitirá que a polícia continue desenvolvendo e ampliando o Sistema Órion, que teve início em Prudente

  • 16/07/2019 08:41
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Ontem, representantes da Prefeitura de Presidente Prudente e Polícia Militar do Estado de São Paulo se reuniram na Fundação Inova Prudente. Entre os assuntos tratados, foi abordada a implantação do NIT (Núcleo de Inovação Tecnológica) da PM nas dependências da fundação. Segundo Rogério Alessi, titular da Setec (Secretaria Municipal de Tecnologia da Informação), o espaço permitirá que sejam mobilizados recursos (equipamentos, mentorias, cursos, aquisição de softwares, entre outros) para auxiliar a polícia continuar desenvolvendo e ampliando o Sistema Órion, que teve início em Prudente.

De acordo com o secretário, este pode ser o primeiro NIT da polícia no Brasil, que já nascerá na Inova. “A expectativa é que em 30 dias tenham início as tratativas entre os setores jurídicos que devem articular o documento para permitir esse apoio”, afirma. “Estamos otimistas porque a PM tem um setor de inteligência e inovação, um sistema desenvolvido em Prudente. Encaramos isso como estreitamento ainda maior entre o Governo e PM” salienta.

Conforme o titular, a expectativa é que “essa solução”, já utilizada por dezenas de cidades, possa ser utilizada em todo Estado de São Paulo. De acordo com o coronel PM Adilson Luís Franco Nassaro, comandante do CPI-8 (Comando de Policiamento do Interior), a PM já trabalha de forma conjunta com a Inova e o que se propõe agora é a formalização da parceria com o protocolo de intenções para que possam ser executados alguns recursos para o fortalecimento da segurança pública, com base no funcionamento do Sistema Órion.

“O Órion já demonstrou ser uma inovação extraordinária para prevenção criminal, cuidando de problemas sociais, não necessariamente policiais, mas que não tiveram bom encaminhamento ou tratamento e que podem se agravar e se tornar casos de polícia. Estamos investindo em prevenção com o município e queremos formalizar com a Inova um protocolo específico de intenções”, considera.