Marcello Casal Junior/ABr - Restaurantes mantêm entregas através de delivery

Foto: Marcello Casal Junior/ABr - Restaurantes mantêm entregas através de delivery

DECRETO 30.747

Impacto da pandemia nos restaurantes de Prudente

Está mantido o funcionamento do comércio em geral varejista e atacadista, incluindo bares, restaurantes e demais estabelecimentos de gêneros alimentícios, exclusivamente para delivery

  • 26/03/2020 08:36
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

Adotando medidas preventivas visando à não contaminação por Covid-19, em Presidente Prudente, desde terça-feira está suspensa a abertura de alguns estabelecimentos, conforme o Decreto 30.747, assinado pelo prefeito Nelson Roberto Bugalho (PSDB), na sexta-feira. No entanto, segundo o chefe do Executivo, será permitido o funcionamento do comércio em geral varejista e atacadista, incluindo bares, restaurantes e demais estabelecimentos de gêneros alimentícios, exclusivamente para delivery. A reportagem entrou em contato com alguns restaurantes prudentinos e acompanhou o cenário de adaptação diante da nova medida.

Na Churrascaria Guaíba, o gerente Ivan Carlos Baldissera destaca que a medida de enfrentamento ao Covid-19 foi necessária e o correto até que se normalize a pandemia. No entanto, explica que, mesmo que o restaurante não abra para receber seus clientes, como de costume, a medida adotada foi a comercialização de marmitex, através de agendamento, a fim de que se evite aglomeração de pessoas.    

Ivan explica também que, mesmo diante de um momento de pandemia, as despesas do estabelecimento continuam, e destaca que seus colaboradores e familiares dependem dos postos de trabalho, que serão mantidos. “Estamos unidos, é um trabalho em conjunto”, pontua.

APLICATIVOS E

DELIVERIES

Na Panificadora Soberana, que atende os serviços de restaurante, o proprietário Roberto Andrade destaca que, a princípio, os clientes ainda estão confusos com relação à nova medida, a qual veda a alimentação nestes locais, porém, destaca que ainda não há impactos nos serviços prestados, visto que mudou somente o perfil de comercialização, agora através de atendimento agendado e delivery.

Na unidade do Varanda’s Espetaria, Petiscaria e Marmitaria, os serviços de delivery foram implantados há alguns meses, inclusive, atendendo demandas pelas plataformas digitais Uber-eats, Ifood e telefone convencional. Porém, segundo o proprietário Rodrigo Guimarães, a comercialização já sofreu uma queda de 10% nas vendas, devido ao momento atual, mas destaca que a tendência nos próximos dias é de crescimento, devido à facilidade dos serviços deliveries. Hoje, para atender seus clientes, o proprietário explica que, visando à saúde e bem-estar de ambas as partes, o atendimento no local é somente por meio de agendamento.

Para o presidente do Sinhores (Sindicato de Hotéis Restaurantes Bares e Similares de Presidente Prudente e região), Rubens Afonso, neste cenário algumas empresas não terão rentabilidade, o que pode gerar prejuízos diante das despesas que são fixas. “Mas, é hora de ter paciência e aguardar o direcionamento do governo, para que se possa dar parâmetros para a manutenção da atividade da empresa e, consequentemente, a preservação de seus colaboradores. O que se espera é que as esferas repensem os tributos, contenção de despesas, prorrogação de prazos, visando preservar empregos e empresas”.