Arquivo - Denúncia foi recebida pela DIG de Adamantina, que contatou a sede de Prudente

Foto: Arquivo - Denúncia foi recebida pela DIG de Adamantina, que contatou a sede de Prudente

SEQUESTRO E EXTORSÃO

Idosa de 62 anos é mantida como refém em quarto de hotel

Autor, um homem de 37 anos, manteve a vítima presa, no centro de Prudente, sob ameaça e violência física e psicológica, segundo a DIG

  • 02/10/2019 12:39
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

De sexta-feira à segunda-feira. Três dias. Esse foi o tempo que uma idosa ficou mantida como refém, dentro de um quarto de hotel, em Presidente Prudente, em um caso de sequestro, extorsão e lesão corporal registrado pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais). O autor, um homem de 37 anos - com quem a vítima tinha uma relação -, foi preso em flagrante. Na manhã de hoje, ele passou por audiência de custódia e a Justiça determinou prisão preventiva, com reclusão para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Caiuá.

Ao longo desses dias, o delegado à frente do caso, Mateus Nagano, conta que a idosa permaneceu apenas se alimentado por meio de frutas, além de conviver com constantes ameaças e violência física e psicológica. Isso porque, ainda de acordo com ele, o autor exigiu dinheiro da vítima, numa quantia que chegou a R$ 20 mil. “Mas como ela não possuía a quantia, ele a manteve refém, sob ameaça de morte, inclusive dizendo que mataria os filhos dela”, complementa.

Mas na manhã de segunda-feira, “por um descuido do autor”, o delegado narra que a idosa conseguiu mandar uma mensagem de texto a uma amiga, moradora de Adamantina - cidade de origem -, pedindo ajuda. “De imediato, a mulher procurou a DIG de lá, que fez com contato com a sede de Prudente e a tentativa de localização foi iniciada”, destaca.

À reportagem, Mateus lembra ainda que a equipe policial tinha apenas a informação de que o hotel ficava na Rua Doutor José Foz, no centro da cidade. “E ao longo de averiguação, a gente encontrou o carro dela estacionado no pátio de um dos estabelecimentos. A gente fez o contato com a recepção do local, conseguimos acessar o quarto e localizamos o casal”, diz. O delegado detalha ainda que a idosa estava “debilitada e em estado de choque”.

O celular do individuo foi apreendido, para averiguar as possíveis ameaças e chantagem que ele estaria realizando. O homem é de origem do Acre, confirma a DIG.

 

Relacionamento

O desfecho do caso, no que diz respeito a acabar com o sequestro, terminou na noite de segunda-feira, mas trata-se de uma história que começou em janeiro desse ano, quando eles se conheceram na rede social. Conforme o delegado, foi quando eles começaram um relacionamento, com encontros realizados em Prudente.

Contudo, de um tempo pra cá, o “relacionamento começou a se tornar abusivo”, ainda de acordo com Mateus, de modo que o autor não aceitava o término. “Em junho desse ano, ela chegou a realizar um boletim de ocorrência contra ele, em Adamantina, por ameaça”, frisa.

 

Recomendação

Diante do caso, o delegado não deixa de frisar a importância de se atentar às pessoas que se conhecem por meio da rede social. Ele lembra que, nesses casos, é importante contatar a família e explicar a situação. “Caso ela não tivesse conseguido encaminhar a mensagem à amiga dela, a vítima poderia estar presa no quarto de hotel até agora”, finaliza.