José Reis - Projeto estimula na comunidade local o cuidado com as áreas públicas

Foto: José Reis - Projeto estimula na comunidade local o cuidado com as áreas públicas

PLANTIO

Hortas urbanas em Prudente

Projeto Semeando Prudente, objetiva transformar espaços públicos sem utilização, em espaços para produção de alimentos orgânicos, preservação e bom uso das áreas públicas

  • 20/10/2019 06:55
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

Em 2018, foi criado no município o programa Semeando Prudente, que objetiva transformar espaços públicos sem utilização, em hortas para produção de alimentos orgânicos, preservação e bom uso das áreas públicas. Para execução do programa, fica autorizado aos interessados, às associações civis ou a um grupo de pessoas devidamente identificadas, o uso dessas áreas que não estejam sendo utilizadas, para plantio de produtos da olericultura e, eventualmente, também de fruticultura e vegetação de paisagismo. Atualmente, distribuído em aproximadamente 30 pontos da cidade, o projeto ocupa até 12 mil metros quadrados de hortas urbanas.

De acordo com o coordenador do programa, Itamar Cavalcante, o projeto estimula na comunidade local, o cuidar dessas áreas públicas, evitando, assim, o descarte irregular de lixo. Outro benefício do projeto é quanto à oportunidade para geração de renda.  “Já existiam pessoas realizando a atividade no município, então, através da lei, o prefeito [Nelson Roberto Bugalho – PTB] resolveu legalizar, permitindo que a população utilize esses espaços de forma legal. Além disso, possibilitamos a esses moradores uma melhora na qualidade de vida e segurança alimentar através das verduras e legumes por eles mesmos produzidos”.

No Jardim Maracanã, os munícipes contam com apoio de uma nascente que ajuda na manutenção do espaço e das hortas. Já no Jardim Barcelona, com apoio de maquinários da Semea (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), um terreno de 7 mil metros quadrados foi roçado e preparado para receber mudas frutíferas e de hortaliças, transformando o local em uma horta comunitária.

Segundo o produtor que mantém uma horta no local, Sebastião Daniel, 68 anos, a disponibilidade do espaço é relevante, pois antes servia para o descarte irregular de entulhos. “É muito importante esse trabalho. Quando decidimos mudar a cara desse terreno, a Prefeitura nos deu todo o apoio. Tirou todo o lixo, limpou a área e deixou prontinha pra gente plantar legume, verdura, fruta, para beneficiar os próprios moradores”, destaca.

SERVIÇO

O cadastramento, a concessão aos interessados, o acompanhamento dos processos de produção e a organização ficarão a cargo da Semea (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), que procederá antes à vistoria técnica no imóvel pretendido, para principalmente averiguar as eventuais restrições impostas pela legislação ambiental, em especial às áreas de relevante interesse ambiental. Por sua vez, os interessados podem procurar o Setor de Protocolo da Prefeitura e solicitar o pedido de uso.