COTIDIANO

Hoje é dia do autista: que seja de reflexão, empatia e amor a todos!

  • 02/04/2019 04:00

Hoje é o dia mundial em alusão aos que têm o transtorno da síndrome do espectro autista, TEA. Até então, algo com pouco conhecimento, mas que vem ganhando espaço, derrubando pré-conceitos e se tornando assunto de debate em rodas de conversa, entre amigos e nas redes sociais. Uma síndrome que não tem cura, mas tem tratamento, que chega à vida das famílias em diferentes graus, e que ensina tanto, a ponto de transformar tudo em amor.

No Brasil, cerca de 2 milhões de crianças têm o TEA. Cada uma com sua singularidade, tratamento e grau. Hoje, o mundo dá uma pausa para ouvir um pouco mais sobre o autismo, entender o assunto e ter mais empatia por aqueles que lidam de perto com tudo isso. Ainda é possível acreditar que, com amor e cuidado, aquilo que parecia ser “tão difícil”, se torna algo que só nos ensina e cativa.

Atualmente, com um mundo totalmente tecnológico, com internet que, se usada de maneira correta, pode nos ajudar em tudo, é possível saber mais sobre o autismo. Um exemplo é o apresentador Marcos Mion, cujo seu filho mais velho é autista. Em uma de suas entrevistas, relata que ele é a voz de Romeo e das milhares de crianças e familiares que enfrentam a mesma síndrome. Que com seu reconhecimento, por ser alguém famoso, consegue passar para as pessoas através de suas redes sociais, que sejam mais tolerantes, minimamente sensíveis com a causa, mais respeitosas e entendam que o “diferente é bom e necessário”, pois só acrescenta algo positivo para ambos os lados. Em um outro post ele afirma que o único “segredo” é nunca desistir do autista. Ele relata que quando o filho “se fechava, ficava ao lado buscando alguma forma de trazê-lo de volta”. “Quando ele se debatia, eu ajoelhava ao lado dele no chão até passar. Quando ele não queria abraçar, eu insistia, quando ele queria repetir mil vezes eu assistia mil vezes. Quando ele não dormia de forma alguma eu estava ao seu lado. Quando ele não conseguia falar eu entendia de qualquer forma”. Entre tantos outros exemplos que ele relata.

Mion é apenas um entre tantos pais, avós, tios, primos, que sabem “na pele” o que é ter ao lado um autista, o quão isso é positivo, o quanto aprendem e fazem de tudo para ver seus filhos bem, saudáveis e felizes! Hoje, o dia é deles. E todos os outros são dos autistas também. Que seja um momento de alegria para eles e de muita reflexão, empatia e amor para todos nós!