Grêmio Prudente realizada 1º dia de avaliações

 09/01/2018  - JULHIA MARQUETI - Especial para O Imparcial

A A A

Mais do que a fome por futebol, os garotos estavam ali pelo sonho de se tornarem profissionais deste esporte que é uma das grandes paixões nacionais. Em ano de Copa do Mundo, vale lembrar a história do atual camisa 9 do Brasil. Gabriel Jesus pintava as ruas na Copa de 2014 e, atualmente, é um dos jogadores que criam maior expectativa no torcedor para que o hexa venha em 2018. O objetivo é realizar este sonho como aconteceu com Jesus, por isso, na tarde de ontem, no Estádio Municipal Caetano Peretti, em Presidente Prudente, muitos jovens começaram a dar o primeiro passo em uma avaliação de atletas do Grêmio Prudente.

Os testes começaram ontem e seguem até sexta-feira. As inscrições vão até perto do horário de iniciar os jogos. Para os que jogam pelo sub-17, nascidos entre 2001 e 2002, a peneira está sendo realizada das 14h às 16h. Já para os do sub-15, nascidos entre 2003 e 2004, as avaliações ocorrem das 16h às 18h.

Muitas inscrições foram feitas no primeiro dia de avaliação. Uma das pessoas que estavam cuidando para saber se os documentos estavam todos corretos e corrigindo se todos levaram o exame médico, era a psicóloga Damares Cardoso. De acordo com ela, jovens de toda região estiveram presentes. “É muito variável, tem a região toda. Primavera, Araçatuba, Ribeirão dos Índios, cidades mais perto também”, diz a psicóloga. Por conta do momento importante, cada jogador chega com um olhar diferente, mas não nega o nervosismo. “Nervosos, ansiosos, alguns chegam a esquecer o nome do pai, de tanto nervoso”, conta Damares.

O técnico do sub-15, Luis Henrique dos Santos Dalben, Epitácio, fez o acompanhamento dos times daqueles nascidos entre 2003 e 2004. A primeira ideia da comissão técnica era dar oportunidade para os jogadores ao longo da semana, por isso neste ano foi escolhido quatro dias para a avaliação. “A partir de amanhã já vamos dar uma selecionada melhor, porém queremos que se estenda as avaliações e a expectativa é que isso facilite a escolha, para que não acabemos escolhendo um menino pelo olho mais clinico, que acaba sendo muito imediato”, conta o técnico.

Em primeiro momento, o olhar vai para aqueles que possuem melhor técnica que os outros. “Não podemos abrir mão, o menino tem que mostrar o mínimo de condição possível, porque disputamos um campeonato de alto rendimento, que é o Campeonato Paulista. Então, tecnicamente tem que estar num nível bom, fisicamente não nos importamos muito, vai de cada um”, explica o treinador.

 

Sonho

Além dos jogadores, pais também estavam presentes para acompanharem os meninos na busca deste sonho. Entre eles, estava José Agnaldo, que acompanha o filho desde muito cedo em busca deste sonho. Para ele, o futebol, junto com educação, vale muito. “Só futebol, só ganhar dinheiro, não dá. Tem muita coisa por trás até alcançar o auge”, comenta o pai.

José Agnaldo é pai de Pedro Henrique, que joga na posição de atacante. Mas apesar de não ter nenhuma inspiração no futebol, conta uma curiosidade. “Só meu apelido que é Pelé, mas inspiração atualmente não tenho”, relata o menino. Ele, inclusive, tem vontade de ser jogador desde muito novo. E entre os times em que sonha jogar, Pedro Henrique é ambicioso. Sonha com o Corinthians, atual campeão Brasileiro, e com o Barcelona, da Espanha. Sobre a avaliação, o jovem afirma que se caso não der certo, o objetivo é continuar tentando.

Robson Gonçalves é o nome do pai que vê o seu passado em seu filho, Iori Gonçalves. Robson já teve o sonho de ser jogador, mas não conseguiu, então, para ele, é muito importante estar na torcida para que o filhão tente conquistar seus objetivos. “Era meu sonho jogar bola, então levamos ele desde pequenininho para tentar conseguir com ele o que eu não consegui”, afirma. Não é o primeiro teste do garoto, que joga como meia-atacante, por este motivo, ele se sente mais calmo. “Acho que vai ser bom, estou um pouco experiente já”, garante. Para alcançar seu objetivo, quem o inspira é o brasileiro Neymar, atual jogador do PSG (Paris Saint-Germain), que é um dos times em que Iori sonha em jogar. “Aqui no Brasil, o time do Palmeiras, fora sonho com Real Madrid, PSG e Barcelona”, vislumbra o jovem jogador.

Comentário